Geral Paraná

Tempestades afetam 6,1 mil pessoas em 23 municípios no Paraná

Por Reportagem: Leonardo Gomes

06/10/2023 às 08:52:49 - Atualizado há

Os temporais que atingem o Paraná desde a madrugada de quarta-feira (4) já afetaram 6.121 pessoas, de acordo com a Defesa Civil. Os moradores são atendidos com mantimentos, como colchões, telhas, lonas e materiais de limpeza. Quase 1.400 casas foram danificadas por vendavais, chuvas de granizo, enxurradas, alagamentos ou deslizamentos. Além disso, 24 pessoas estão alojadas nas casas de parentes ou amigos. As cidades mais afetadas são: São Jorge do Oeste (1,6 mil), Cascavel (1,3 mil) e Mangueirinha (800), na região Oeste do Paraná. Outros 20 municípios também contabilizam estragos.

Em Cascavel, entrou em vigor nesta sexta-feira (6) o decreto de estado de emergência na cidade após a passagem de um tornado de categoria F2. Segundo o prefeito Leonaldo Paranhos, agora os trabalhadores da cidade poderão sacar de forma emergencial o saldo do FGTS, na ajuda para reconstruir o que foi perdido.

Até a tarde de quinta-feira (5) tinham sido realizados 200 atendimentos emergenciais, 315 atendimentos residenciais e quase 20 mil metros de lonas foram fornecidos em Cascavel. Segundo a Copel, 19,3 mil residências ainda permanecem sem energia elétrica em todo o estado. Os municípios com mais casas sem luz são Arapongas, com 3 mil consumidores desligados, Jaguariaíva, com 1,5 mil casas sem energia, e Matinhos, com 1,4 mil unidades desligadas.

A intensidade do temporal provocou estragos em postes e quedas de árvores sobre a rede. Ao todo, a companhia registrou, até agora, 144 postes danificados que precisarão ser substituídos: 78 nas regiões Oeste e Sudoeste, 52 no Noroeste e 14 no Norte. Somente em Cascavel, 43 postes foram afetados.

Em Curitiba, a chuva intensa provocou pontos de alagamento e quedas de árvore. Os bairros mais afetados foram Bigorrilho, Guaíra, Campo Comprido, Santa Quitéria, além do Novo Mundo e Juvevê. Segundo a prefeitura, foram registradas rajadas de vento superiores a 47km/h e volume pluviométrico de quase 90 mm, desde quarta-feira (4).

Ao todo foram atendidos 41 chamados de queda de galhos e árvores e três ocorrências de alagamentos: Al. Ecológico Burle Max, devido a queda de árvores e alagamento no local; Rua Nicolau José Gravina, entre as ruas Angelo Trevisan e Av. Candido Hartmann; e Rua Portugal, no Bairro São Francisco.

Ainda conforme a Defesa Civil, cinco moradores receberam lonas para cobrir telhados danificados nos bairros Portão, Cajuru, Capão Raso, Cajuru e Tatuquara. Apesar dos estragos não há registros de vítimas, nem desalojados e desabrigados.


Fonte: BandNews
Comunicar erro

Comentários Comunicar erro

Jornalista Luciana Pombo

© 2024 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Ajude financeiramente a mantermos nosso Portal independente. Doe qualquer quantia por PIX: 42.872.330/0001-17

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo
Acompanhantes GoianiaDeusas Do Luxo