Geral Maringá

Maringaense integra equipe que criou o Perse, Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos

Por Da Redação

23/05/2022 às 16:12:17 - Atualizado há
Maringaense integra equipe que criou o Perse, Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos
A maringaense Jany Lima integra a equipe que formulou pacote de leis para socorrer o setor de eventos no País. Foto: Reprodução

O setor de eventos e as empresas de turismo, que foram fortemente castigados pela pandemia, agora podem obter isenção tributária sobre as receitas decorrentes das atividades de eventos por cinco anos, além de renegociar e parcelar dívidas. As medidas, que garantem um respiro para o segmento e ajudam a manter os empregos de milhares pessoas, só foram possíveis com a criação do Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), que deu origem a seis leis.

Entre os integrantes da equipe que auxiliou na formulação do pacote de ações emergenciais está uma maringaense: Jany Lima, diretora de comunicação e marketing da Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape) – entidade que liderou o tema e lutou pela aprovação do projeto de lei, assinado pelo deputado Felipe Carreras (PSB-PE).

Durante solenidade na Câmara dos Deputados neste mês, que comemorou os 30 anos da Abrape e a criação do Perse, Jany Lima, que também é  diretora artística no Grupo Maringá de Comunicação (GMC), foi chamada à tribuna para discursar.

“(…) Me sinto muito grata pela sorte de estar na entidade neste momento, de poder ter feito tantas ações, de ter aprendido com o Doreni [presidente da Abrape], que é um grande líder, de ter compartilhado com os meus amigos diretores tantas experiências de tantas partes do Brasil, de ter também compreendido o que significa associativismo”, destacou a maringaense. 

Veja o discurso completo de Jany Lima na Câmara dos Deputados:

Jany Lima também compartilhou o momento emocionante em sua página do Instagram. Confira:

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por JANY LIMA (@janylima)

Ao GMC Online, Jany Lima reforçou que “foi necessário conhecer os trâmites do Congresso Nacional para a aprovação de leis. Desde o processo de redigir o projeto e articular, até a passagem pela Câmara e pelo Senado. Foi uma experiência enriquecedora”.

A solenidade realizada na Câmara dos Deputados destacou o papel da Abrape na defesa da cadeia produtiva da cultura e do entretenimento no país, principalmente em relação aos desafios impostos pela pandemia. O presidente da Abrape, Doreni Caramori Júnior, destacou que o reconhecimento que o setor recebeu em Brasília refletiu nos estados e municípios. “É uma alegria comemorar 30 anos e ter o reconhecimento desta casa. Importante neste momento reconhecer o papel dos fundadores da Abrape e também dos dirigentes que, voluntariamente, mantiveram a entidade viva para que hoje possamos comemorar estas conquistas. Sempre tivemos grandes líderes levantando a bandeira do setor de eventos”, disse.

Geração de empregos

De acordo com o “Radar Econômico” da Abrape, o Paraná é o 5º estado brasileiro que mais tem empresas ligadas ao setor de eventos – atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Além disso, é o 4º com o maior número de empregos formais gerados no segmento, com mais de cinco mil postos de trabalho com carteira assinada. 

No entanto, o número de trabalhadores que atuam no setor de eventos é muito maior. A entidade estima que, para cada emprego formal criado em um evento, há mais três informais. Além disso, os eventos acabam impactando a economia de diversos outros setores.

“Quando alguém faz um evento, essa pessoa compra mídia; vai produzir material publicitário; vai locar estrutura de palco e som; banheiro químico; vai contratar empresa de limpeza; vai contratar empresa de segurança; vai gerar movimento em hotéis; em lojas de roupas, porque as pessoas querem ter um look novo para ir; gastronomia; transporte e estacionamento… Então olha o tamanho da economia que o setor de eventos aglutina e movimenta. O maior ganho da retomada dos eventos não é só o entretenimento, é também a força econômica que esse setor tem, gerando empregos em todas essas áreas – que não são de eventos mas interagem com o setor”, detalhou Jany Lima em entrevista ao GMC Online.

Sobre a Abrape

Criada em 1992 com o propósito de promover o desenvolvimento e a valorização das empresas produtoras e promotoras de eventos culturais e de entretenimento no Brasil, a Abrape tem mais de 700 associados, sediados em todos os Estados da Federação, que são verdadeiros expoentes nacionais na oferta de empregos diretos e indiretos e na geração de renda, movimentando bilhões de reais anualmente. 

A entidade congrega as principais lideranças regionais e nacionais do segmento e tem no portfólio de associados empresas como a Live Nation, Opus Entretenimento, T4F e mega eventos, como o Festival de Verão de Salvador e a Festa do Peão de Boiadeiros de Barretos.

Leia outras notícias no GMC Online.

Fonte: GMC Online
Comunicar erro
Jornalista Luciana Pombo

© 2022 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Ajude financeiramente a mantermos nosso Portal independente. Doe qualquer quantia por PIX: [email protected] / 42.872.330/0001-17

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo