Política Governo

Assinante do Congresso em Foco não se surpreendeu com queda de Salles. Veja por quê

Por Luciana Pombo

04/07/2021 às 08:17:20 - Atualizado h√°

Para aqueles que acompanham os trabalhos e avalia√ß√Ķes do Congresso em Foco An√°lise, a queda do agora ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles n√£o foi uma surpresa. Em dezembro de 2020, as possibilidades de queda iminente de Salles j√° eram apontadas pelo Relatório de Avalia√ß√£o de Autoridades, pesquisa feita junto aos principais parlamentares do Congresso.

O relatório, naquela ocasi√£o, j√° apontava para a queda tanto de Ricardo Salles quanto de Ernesto Araújo, no Ministério das Rela√ß√Ķes Exteriores. E, seguindo a tendência que a pesquisa demonstrava, hoje nenhum dos dois é mais ministro.

Ser assinante do Congresso em Foco An√°lise n√£o é um privilégio fora do seu alcance. É f√°cil. Você entra aqui, faz um cadastro e degusta gratuitamente por 30 dias os nossos produtos.

A avalia√ß√£o dos ministérios do governo Bolsonaro mantém recorte criado pela mídia entre os “ideológicos” com as piores avalia√ß√Ķes, e os “técnicos” com as melhores avalia√ß√Ķes. De uma forma geral, mantém-se um mesmo padr√£o, natural em se tratando do posicionamento de cada um na sua rela√ß√£o com o governo. Os parlamentares da base do governo fazem avalia√ß√Ķes melhores da atua√ß√£o dos ministros. Os independentes, avalia√ß√Ķes intermedi√°rias. E a oposi√ß√£o as piores an√°lises.

Esse resultado ressalta a dimens√£o da polariza√ß√£o política atualmente vivenciada pelo país. O ministro de meu advers√°rio é meu advers√°rio é a lógica que prevalece. Todavia, n√£o se enxerga uma polariza√ß√£o extrema – situa√ß√£o em que se esperaria que nenhum, ou praticamente nenhum, ministro do governo obtivesse notas positivas entre parlamentares da oposi√ß√£o. Da mesma forma, se a lógica fosse unicamente política, nenhum parlamentar da base avaliaria mal um ministro do governo. E n√£o foi o que o levantamento demonstrou.

No levantamento de dezembro, houve três ministros que receberam a nota mínima (1) entre parlamentares integrantes da base do governo: Ernesto Araújo (Rela√ß√Ķes Exteriores), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Onyx Lorenzoni, que ent√£o era o ministro da Cidadania e agora é o ministro da Secretaria-Geral da Presidência. N√£o h√°, no conjunto total, ministros que receberam nota m√°xima (5) entre parlamentares da oposi√ß√£o.

Ministros que receberam nota 2 entre parlamentares integrantes da base do governo, sem receber notas superiores a 3 por parte da oposi√ß√£o: Augusto Heleno (Gabinete de Seguran√ßa Institucional), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Milton Ribeiro (Educa√ß√£o), Paulo Guedes (Economia).

E houve o caso que parece surpreendente de ministros que receberam nota 2 entre parlamentares da base e nota 4 entre parlamentares da oposi√ß√£o (desagradaram a gregos e agradaram a troianos): André Mendon√ßa (que era ent√£o ministro da Justi√ßa e agora é advogado-geral da Uni√£o), Eduardo Pazuello (ent√£o na Saúde), F√°bio Faria (Comunica√ß√Ķes), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil).

E o que chama a aten√ß√£o aqui é estar nessa situa√ß√£o o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, agora um dos alvos centrais da CPI da Covid.

E h√° os que agradaram de modo geral a todo mundo. N√£o receberam notas inferiores a 3 entre parlamentares integrantes da base do governo e receberam nota 4 entre parlamentares da oposi√ß√£o: Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Teresa Cristina (Agricultura).

O que j√° observava a an√°lise do levantamento em dezembro é que os ministros que ocupavam o Quadro 1 sinalizavam o potencial para uma eventual reforma ministerial. E, de fato, tanto Ernesto Araújo quanto Ricardo Salles deixaram o governo. E Onyx Lorenzoni mudou de pasta, indo para uma posi√ß√£o mais próxima da política parlamentar no Pal√°cio do Planalto.

Os ministros na Situa√ß√£o D eram candidatos naturais a serem trocados, uma vez que desagradavam inclusive a base sem ter resson√Ęncia na oposi√ß√£o. O que se deve avaliar agora é se melhorou a posi√ß√£o de Onyx Lorenzoni. Sua defesa atabalhoada do presidente, com amea√ßas e bravatas para os denunciantes, como aconteceu recentemente com rela√ß√£o ao deputado Luís Miranda (DEM-DF) pode ser um sintoma de que sinta sua fraqueza e queira recuperar pontos junto ao presidente. Mas, pela lógica do sistema, quem est√° em pé, cuide para que n√£o caia.

> Impress√Ķes a partir da torre de observa√ß√£o de Lula

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltad04o exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos h√° 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa miss√£o, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

Comunicar erro
Jornalista Luciana Pombo

© 2021 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Avenida Emilio Jhonson, 323 - sala 4. Centro. Almirante Tamandaré - PR. Fonte: (41) 9 9229-1359.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo