Polícia Amber Tuccaro

Gravação revela as últimas palavras de jovem em conversa com serial killer

Uma misteriosa ligação telefônica que registrou em uma gravação as √ļltimas palavras conhecidas da jovem Amber Tuccaro

Por Massa News

11/07/2024 às 11:53:01 - Atualizado h√°

Uma misteriosa ligação telefônica que registrou em uma gravação as √ļltimas palavras conhecidas da jovem Amber Tuccaro, de 20 anos, e do poss√≠vel serial killer que a matou √© a √ļnica pista sobre o assassinato que permanece sem solução at√© hoje. A pol√≠cia do Canad√° divulgou o √°udio na esperança de que algu√©m ajude a identificar o criminoso.

Amber foi vista viva pela √ļltima vez em Alberta, Canad√°, onde estava de f√©rias com seu beb√™ e uma amiga em 2010. Após aparentemente aceitar uma carona de um homem desconhecido, ela desapareceu. Seus restos mortais foram encontrados em uma floresta dois anos depois. 

Gravação de jovem morta por serial killer 

Na gravação, ela pode ser ouvida discutindo com algu√©m sobre onde eles estão e para onde estão indo. O podcast Chilling Scares descreve serial killer como "um motorista pode ser ouvido tranquilizando Amber de que eles estão indo para onde ela quer ir, mas ela não parece estar comprando a história e est√° obviamente muito angustiada".

Enquanto Amber pergunta ao homem "onde estamos?", o motorista responde: "Estamos indo para o sul de Beaumont¬Ö ou para o norte de Beaumont". Quando ela diz que não reconhece onde estão, ele afirma que √© uma "estrada secund√°ria".

Amber insiste que quer ir para a cidade de Edmonton, e que eles parecem estar indo para o interior, mas o motorista repete que eles estão a caminho da "50th Street". Ela ainda pode ser ouvida na gravação dizendo ao motorista: "√Č melhor voc√™ não me levar a lugar nenhum que eu não queira ir."

A pol√≠cia agora acredita que o homem pode ser o assassino de Amber ÔŅĹ- e relacionou sua morte a um poss√≠vel serial killer que estava ativo na √°rea na √©poca.

Ouça:

Investigação falha 

A investigação em torno do caso est√° coberta de erros por parte da pol√≠cia. Quando a fam√≠lia de Amber contatou a Royal Canadian Mounted Police (RCMP) para relatar que ela estava desaparecida, os policiais não pareceram lev√°-los a s√©rio, sugerindo que ela estava "festejando" em algum lugar.

Então, depois que ela foi finalmente listada como uma pessoa desaparecida, seu nome foi removido por engano da lista de pessoas desaparecidas por v√°rias semanas.

A mãe de Amber, Vivian Tuccaro, apresentou uma queixa contra a Leduc RCMP dizendo que eles minimizaram seu desaparecimento. Ela afirmou que os policiais lhe disseram: "Talvez ela esteja festejando e ela vai ligar ou algo assim."

Além disso, os pertences de Amber, que haviam sido deixados no motel onde ela estava hospedada, foram levados pela polícia, mas depois destruídos sem um exame forense completo.

Sem conseguir encontrar nenhuma pista sobre o que havia acontecido com ela, a Pol√≠cia do Canad√° finalmente divulgou a gravação. No entanto, o contexto do √ļltimo telefonema não foi detalhado, ou seja, se ela ligou para algu√©m ou atendeu a uma ligação.

Um homem dos EUA respondeu ao apelo por ajuda, dizendo que reconheceu a voz do homem na fita.

"Ele alegou que o homem na gravação era seu pai, um cidadão americano sem posição legal no Canad√° que estava morando em um rancho na √°rea metropolitana de Edmonton. Se o testemunho do homem for verdadeiro, seu pai tamb√©m √© respons√°vel por v√°rios outros desaparecimentos e mortes misteriosas que ocorreram na √°rea",

disse o podcast.

Serial killer 

Os corpos de cinco mulheres foram encontrados na √°rea onde Amber desapareceu.

Os restos mortais de Edna Bernard foram encontrados na mesma parte do Condado de Leduc um dia depois de ela ter sido vista viva pela √ļltima vez em setembro de 2002, e o corpo de Katie Ballantyne, de 40 anos, foi encontrado no campo de um fazendeiro em julho de 2003, alguns meses depois de ela ter desaparecido da decadente √°rea de North End, em Edmonton.

Duas mulheres, Delores Brower e Corrie Ottenbreit, desapareceram com uma semana de diferença em maio de 2004, mas seus corpos só foram encontrados em abril de 2015.

Foi nesse ponto que a RCMP reconheceu a possibilidade de um serial killer estar caçando trabalhadoras sexuais e outras mulheres na √°rea de Edmonton. V√°rios suspeitos foram identificados e Thomas Svekla e Joseph Laboucan, que acabaram condenados pelos assassinatos de outras trabalhadoras sexuais locais.

Mas o assassinato de Amber continua oficialmente sem solução, com l√≠deres comunit√°rios locais reclamando que sua morte não foi levada a s√©rio pela RCMP porque ela era membro da tribo Mikisew Cree First Nation. Centenas de assassinatos de mulheres ind√≠genas canadenses permanecem sem solução porque, dizem os cr√≠ticos, a pol√≠cia não se importa com eles.

Fonte: Massa News
Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

Jornalista Luciana Pombo

© 2024 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Ajude financeiramente a mantermos nosso Portal independente. Doe qualquer quantia por PIX: 42.872.330/0001-17

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo
Acompanhantes GoianiaDeusas Do Luxo