Política Sociedade

MEC suspende criação de novos cursos de graduação a distância

Por Mariana Brasil (Folhapress) — O MEC (Ministério da Educação) suspendeu a criação de novos cursos de graduação a distância.

Por Da Redação

12/06/2024 às 05:36:57 - Atualizado h√°

Por Mariana Brasil

(Folhapress) — O MEC (Ministério da Educação) suspendeu a criação de novos cursos de graduação a distância. A decisão também suspende a ampliação do número de vagas e a criação de novos polos da modalidade pelas instituições.

Os processos de credenciamento de instituições e autorizações de cursos EaD que já estão em avaliação pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e já tramitam no sistema da pasta não são afetados pela medida.

Essa exceção, porém, não vale para a abertura de cursos a distância de direito, medicina, odontologia, psicologia e enfermagem. No caso deles, mesmo os processos em tramitação estão suspensos até a definição de novas normas regulatórias federais para a modalidade.

Até o dia 10 de março de 2025 o MEC vai revisar os instrumentos de avaliação de cursos de graduação na modalidade a distância.

A nova determinação foi publicada na sexta-feira (7) no Diário Oficial da União.

Redução dos cursos remotos pelo MEC

A posição já vinha sendo defendida pelo ministro Camilo Santana, que criticava o formato. Em maio deste ano, o governo lançou uma diretriz que limitou os cursos de licenciatura e pedagogia a ter somente 50% de carga horária online, obrigando a ter, pelo menos, metade das aulas presenciais.

Ministro Camilo Santana havia manifestado intenção de reduzir número de cursos a distância (Foto: Luis Forte/MEC)

O ministro já manifestava a intenção de reduzir os cursos remotos desde 2023, quando o governo ensaiava proibir cursos para professores com 100% da carga horária nesses moldes.

A formação de professores em licenciaturas a distância concentra 81% dos ingressantes, segundo o Censo do Ensino Superior de 2022, o mais recente.

As graduações online atendem parcela da população que mora em regiões distantes e não conseguiria fazer cursos totalmente presencial. A própria resolução cita pesquisas que indicam que os estudantes de licenciaturas são mais velhos e de famílias com baixo nível geral de escolarização.

Desde a mudança na carga-horária dos cursos de licenciatura, associações que representam o ensino superior a distância no país se manifestaram contra a homologação da definição desde março, quando o CNE (Conselho Nacional de Educação) aprovou as novas diretrizes.

Leia também

A privatização da Educação

Greve da educação federal: sindicatos dizem que não há prazo para fim do movimento

Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

Jornalista Luciana Pombo

© 2024 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Ajude financeiramente a mantermos nosso Portal independente. Doe qualquer quantia por PIX: 42.872.330/0001-17

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo
Acompanhantes GoianiaDeusas Do Luxo