Geral NÚMEROS PREOCUPANTES

Pesquisa mostra que a cada 2 minutos uma mulher é vítima de violência no Paraná

Uma pesquisa realizada em parceria com o Observatório da Mulher contra a Violência (OMV) revelou que no Brasil, três em cada dez mulheres já foram vítimas de violência doméstica perpetrada por homens, em 2023.

Por Da Redação

08/03/2024 às 19:53:26 - Atualizado há
Foto: Reprodução internet

Uma pesquisa realizada em parceria com o Observatório da Mulher contra a Violência (OMV) revelou que no Brasil, três em cada dez mulheres já foram vítimas de violência doméstica perpetrada por homens, em 2023. Os dados apontam que a violência psicológica é a mais prevalente, atingindo 89% das vítimas, seguida pela violência moral (77%), física (76%), patrimonial (34%) e sexual (25%).

No Paraná, 35% das mulheres declararam ter experimentado violência doméstica ou familiar causada por homens, sendo que 24% delas relataram que o episódio mais recente ocorreu nos últimos 12 meses. Em todo o estado, foram registradas 231.864 ocorrências desse tipo em 2023, o que significa que a cada 2 minutos uma mulher é vítima de violência.

A violência física é mais registrada entre mulheres de menor renda. O levantamento revela que grande parte das vítimas no Paraná, assim como no restante do Brasil, enfrenta a primeira agressão ainda na juventude, com 40% delas relatando que a primeira ocorrência ocorreu quando tinham até 19 anos. Entre as mulheres paranaenses, 70% afirmam que uma amiga, familiar ou conhecida já vivenciou algum tipo de violência doméstica ou familiar.

Quanto ao tipo de violência sofrida, a mais frequente é a violência psicológica, mencionada por 86% das mulheres no Paraná que foram vítimas de violência doméstica ou familiar provocada por homens, seguida por violência física (79%) e moral (75%). Das mulheres agredidas no Paraná, 27% buscaram algum tipo de assistência à saúde, e 80% afirmam não conviver mais com a pessoa que as agrediu.

Os tipos de violência sofridos por conhecidas são diversos, sendo as mais comuns a violência física (90%), psicológica (85%) e moral (82%). Em relação ao tipo de violência, a mais prevalente é a violência psicológica, declarada por 86% das mulheres no Paraná que foram vítimas de violência doméstica ou familiar provocada por homens, seguida por violência física (79%) e moral (75%).

Denuncie

Em Umuarama, além da Delegacia da Mulher, existe o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram), que presta acolhimento e suporte psicológico, social, orientação e encaminhamentos jurídicos às vítimas de agressões, entre outros órgãos, que estão preparados para receber as mulheres e oferecerem todo o suporte.

A Delegacia da Mulher em Umuarama fica na Rua Japurá, 3358, Zona I. Contato pelo telefone (44) 3639-6557. O Cram está localizado na Rua Anhumai, 3334 – Jardim Tropical, com atendimento pelo telefone (44) 2020-6151 ou pelo WhatsApp (44) 98457-1135.

Para denúncias, o número 180 está disponível, e as informações chegam até a delegacia, que tomará as providências necessárias, incluindo o apoio às vítimas que temem buscar ajuda sozinhas.

Fonte: O Bemdito
Comunicar erro
Jornalista Luciana Pombo

© 2024 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Ajude financeiramente a mantermos nosso Portal independente. Doe qualquer quantia por PIX: 42.872.330/0001-17

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo
Acompanhantes Goiania