Geral Esportes

Torcida organizada do Coritiba é punida após confusão na Vila Capanema

A Império Alviverde, torcida organizada do Coritiba, recebeu uma punição do Ministério Público (MPPR) e Polícia Militar do Paraná (PM) após a confusão na Vila Capanema no último sábado (11).

Por Da Redação

13/11/2023 às 15:55:52 - Atualizado há
Foto: Reprodução internet

A Império Alviverde, torcida organizada do Coritiba, recebeu uma punição do Ministério Público (MPPR) e Polícia Militar do Paraná (PM) após a confusão na Vila Capanema no último sábado (11).

A organizada não poderá entrar nos estádios do Paraná com roupas e materiais que a identifiquem, como mastros e baterias. Um inquérito foi instaurado pelo MP e a punição pode chegar a cinco anos, com base na Lei Geral do Esporte.

Além disso, o laudo de segurança para a utilização da Vila Capanema foi suspenso, até que suas condições de segurança e utilização sejam reavaliadas.

Já Coritiba e Cruzeiro também devem ser punidos pela ocorrência. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) deve solicitar que os clubes joguem sem torcida até o fim do Campeonato Brasileiro.

Império Alviverde recebe punição

Em nota conjunta, a PM e o MPPR afirmaram que, além dos danos no estádio após a confusão, a suspensão da Império Alviverde foi motivada pela localização de uma bomba caseira, situação que necessitou a a presença do esquadrão antibombas da PM no local.

O MP ainda ressaltou que a organizada teve uma punição de três meses em julho deste ano, também por situações de brigas e invasão de campo.

“No entendimento da Promotoria, os novos fatos demonstram que a questão agora deve passar a uma análise do Judiciário, notadamente quanto a um possível afastamento da organizada dos estádios, conforme os dispositivos indicados pela Lei Geral do Esporte, o que pode levar ao afastamento de eventos esportivos por até 5 anos”, diz a nota.

No caso das torcidas organizadas do Cruzeiro, as providências serão tomadas pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais.

Confusão na Vila Capanema

A confusão ocorreu na partida entre Coritiba e Cruzeiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Tudo começou depois que Robson marcou gol para o Coxa aos 45 do segundo tempo, quando a partida se encaminhava para um empate em 0 a 0. Minutos antes, o Cruzeiro teve um gol anulado por impedimento.

Torcedores da Raposa invadiram o campo e, logo em seguida, foi a vez de membros da torcida coxa-branca invadirem o gramado. A equipe de segurança do estádio não conseguiu conter a pancadaria e a Polícia Militar foi acionada para dispersar o tumulto.

Veja a nota da Império Alviverde sobre o caso:

Inicialmente, é importante deixar claro que a Império Alviverde lamenta e repudia os fatos ocorridos no jogo entre Coritiba x Cruzeiro, na Vila Capanema. Dito isso, é imprescindível que algumas situações fiquem bastante claras:

Durante a semana, foi alinhada com o Batalhão de Choque toda a logística para o jogo, em reunião realizada na quinta-feira. Todos os pedidos formulados pelo BPChoque foram acatados. Inclusive, a pedido do mencionado órgão, mudamos o local onde a torcida ficaria na arquibancada, afastando-nos ainda mais do setor visitante.

Durante todo o jogo, mesmo com protestos e em uma situação péssima no campeonato, não houve qualquer incidente envolvendo nossa torcida ou associados, mesmo quando em determinado momento o time adversário fez um gol (posteriormente anulado).

Após o gol do Coritiba, enquanto nossa torcida comemorava de forma ordeira, a torcida adversária entendeu por bem invadir o campo de jogo, e, como se não bastasse, se dirigiu diretamente ao setor em que estava a torcida do Coritiba (lado oposto ao setor visitante), sem que houvesse qualquer intervenção da segurança privada ou do policiamento presente no local.

Como os invasores já estavam chegando ao local onde estávamos, se aproximando dos nossos materiais e dos próprios torcedores, que não se limitavam aos integrantes da Império, mas também mulheres, crianças e famílias, não houve outra alternativa senão defender nossa torcida e nosso patrimônio, ante a completa inércia dos órgãos de segurança.

Não por outro motivo o juiz da partida fez constar exatamente tais fatos na súmula, e o delegado da DEMAFE salientou que toda a confusão se deu por iniciativa da torcida visitante, tão somente corroborando o que todos podem perceber pelas imagens do ocorrido.

A pergunta que fica é: como é possível que a torcida visitante invada o campo com tamanha facilidade, sem qualquer intervenção da segurança privada e dos policiais militares, que, como é visível em todas as imagens, assistiram todo o ocorrido sem qualquer tipo de intervenção, permitindo que a invasão tomasse tais proporções?

Não ficamos de qualquer forma felizes com o ocorrido, mas sempre atuaremos em defesa da torcida do Coritiba e do nosso patrimônio, sobretudo quando os responsáveis pela segurança do evento não agirem para evitar ou coibir atos de violência.

Também em nota, o Coritiba repudiou a situação:

Diante dos fatos ocorridos na tarde deste sábado (11), no Estádio Durival Britto e Silva, no final da partida entre Coritiba x Cruzeiro, pela 34ª rodada do Brasileirão, o Coritiba Foot Ball Club vem a público repudiar veementemente a invasão de campo iniciada pela torcida do Cruzeiro, logo após o gol do Coritiba, que deu origem a um tumulto generalizado. Situações como esta são inadmissíveis e só prejudicam os clubes e o futebol brasileiro.

O clube está atuando para identificação dos invasores e dos responsáveis pelo fato. 

Fonte: Massa News
Comunicar erro
Jornalista Luciana Pombo

© 2024 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Ajude financeiramente a mantermos nosso Portal independente. Doe qualquer quantia por PIX: 42.872.330/0001-17

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo
Acompanhantes GoianiaDeusas Do Luxo