Sa√ļde NOVA MUTA√á√ÉO

Paraná já registrou a circulação de 38 variantes da Covid. Ômicron preocupa

Por Rodolfo Luis Kowalski

01/12/2021 às 14:12:14 - Atualizado h√°
Vacinação e cuidados sanitários são as principais armas contra as variantes da Covid-19 (Foto: Daniel Castellano / SMCS)

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, em mar√ßo de 2020, o Paran√° j√° registrou a circula√ß√£o de pelo menos 38 variantes e sublinhagens de SARS-CoV-2, o vírus que provoca a Covid-19 - e voc√™ pode conferir ao final da reportagem a lista completa com as variantes identificadas no Paran√°. Agora, o mundo se preocupa com uma nova cepa, a Ômicron, origin√°ria do sul da √Āfrica.


O alerta j√° fez com que a Ag√™ncia Nacional de Vigil√Ęncia Sanit√°ria (Anvisa) publicasse uma lista de restri√ß√£o de voos e desembarque no Brasil vindos de Angola, Malawi, Mo√ßambique, Z√Ęmbia, √Āfrica do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimb√°bue, que come√ßa a valer a partir de hoje.

Ontem, a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba informou que est√° tomando provid√™ncias para monitorar a chegada à capital de pessoas possivelmente infectadas com a nova variante do coronavírus.

O Centro de Epidemiologia da SMS faz um alerta aos passageiros que tenham desembarcado em Curitiba nos últimos sete dias, vindos de outros países, principalmente dos dez com recomenda√ß√£o de restri√ß√£o pela Anvisa.

A recomenda√ß√£o é que essas pessoas permane√ßam em quarentena por 14 dias. Além disso, explica a infectologista Marion Burger, todas devem entrar em contato com a SMS pelo telefone 3350-9000. As equipes de vigil√Ęncia do município far√£o o monitoramento das condi√ß√Ķes de saúde desses viajantes.

Segundo Marion, tanto essas pessoas quanto aquelas com quem elas tiveram contato em Curitiba ser√£o submetidas a testes de covid-19 durante o período da quarentena.

A Central 3350-9000 da SMS funciona todos os dias da semana, das 8h às 20h.

No Brasil, ainda n√£o foi registrado nenhum caso da Ômicron. Um caso suspeito de um recém chegado da √Āfrica é investigado.

Circulação de variantes

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, em mar√ßo de 2020, o Paran√° j√° registrou a circula√ß√£o de pelo menos 38 variantes de SARS-CoV-2, o vírus que provoca a Covid-19. Elas tiveram a presen√ßa no estado confirmada após o envio de testes RT-PCR positivos de paranaenses para sequenciamento genômico na Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (Fiocruz) e outros laboratórios, como o da Funda√ß√£o Ezequiel Dias (Funed), num trabalho sob orienta√ß√£o da Rede Genômica Fiocruz e do Ministério da Saúde.

Segundo informa√ß√Ķes da Secretaria da Saúde do Paran√° (Sesa-PR), o Laboratório Central do Estado (Lacen-PR) envia quinzenalmente amostras para investiga√ß√£o e monitoramento das cepas circulantes no Paran√°. A sele√ß√£o é feita de forma aleatória e cumpre critérios técnicos e epidemiológicos, ou seja, refletem um recorte de um cen√°rio e servem de balizador de pesquisa e informa√ß√£o.

O Bem Paran√°, ent√£o, realizou um levantamento a partir de dados inseridos na plataforma internacional de dados genômicos GISAID e disponibilizados no dashboard de vigil√Ęncia genômica do SARS-Cov-2 no Brasil. E assim descobriu que h√° um total de 38 sub-linhagens ou variantes cuja circula√ß√£o j√° fora confirmada no Paran√° desde setembro de 2020, primeiro m√™s com dados disponíveis, até outubro de 2021, o m√™s mais recente com informa√ß√Ķes j√° divulgadas. Dentre elas, um total de 21 s√£o consideradas Variantes de Interesse (VOI) ou Variantes de Preocupa√ß√£o (VOC) e outras 17 s√£o classificadas como "n√£o VOC/VOI".

Os resultados, obtidos a partir da an√°lise de 1.938 amostras (testes RT-PCR positivos), revelam ainda que as cepas ou linhagens mais identificadas no estado desde o ano passado s√£o a Gama (1.226 registros ou 63,3% do total) e a Delta (436 ou 22,5%), sendo que só nos últimos tr√™s meses (agosto, setembro e outubro) foram divulgadas an√°lises positivas para 15 sub-linhagens diferentes do agente infeccioso, com especial destaque às variantes AY.101 (209 registros ou 62,2% do total), AY.99.2 (38 ou 11,3%), P.1 (também 38 ou 11,3%) e P.1.7 (19 ou 5,65%).

As duas primeiras variantes (AY.101 e AY.99.2) fazem parte da linhagem Delta, conhecida desde o final de 2020, considerada mais transmissível e que nos últimos meses se tornou dominante em diferentes regi√Ķes. J√° a sub-linhagem P.1 e P.1.7 é da cepa Gama, vista pela primeira vez no Brasil e também considerada mais agressiva que a primeira variante do SARS-CoV-2 (a D614G, identificada no início de 2020) porque teria maior capacidade de transmiss√£o e também seria capaz de neutralizar e escapar da atividade de anticorpos, aumentando o risco de reinfec√ß√£o.

Ministro da Saúde pede tranquilidade

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reafirmou neste domingo (28) que a principal arma contra a Covid-19 é a vacina√ß√£o. Mais cedo, o ministro realizou uma transmiss√£o ao vivo nas redes sociais durante reuni√£o de trabalho sobre a variante Ômicron do novo coronavírus.

Segundo Queiroga, o cen√°rio epidemiológico no Brasil é de maior tranquilidade em fun√ß√£o da campanha de vacina√ß√£o. Até o momento, foram distribuídas aos estados 372 milh√Ķes de doses, sendo que 308 milh√Ķes j√° foram aplicadas na popula√ß√£o.

"Gostaria de tranquilizar todos os brasileiros, porque os cuidados com essa variante s√£o os mesmos cuidados com as outras variantes. A principal arma que nós temos para enfrentar essas situa√ß√Ķes é a nossa campanha de imuniza√ß√£o", afirmou.

De acordo com o secret√°rio de Vigil√Ęncia em Saúde, Arnaldo Medeiros, as medidas de prote√ß√£o contra a Covid-19 devem ser mantidas. "É extremamente importante que mantenhamos foco na campanha de vacina√ß√£o e que mantenhamos as medidas chamadas n√£o farmacológicas [uso de m√°scaras], evitarmos aglomera√ß√Ķes públicas, higieniza√ß√£o das m√£os, √°lcool em gel e etiqueta respiratória", disse.

Segundo a Organiza√ß√£o Mundial da Saúde (OMS), a variante Ômicron pode se tornar respons√°vel pela maior parte de novos registros de infec√ß√£o pelo novo coronavírus em províncias sul-africanas.

Um dos grandes medos da variante é a possibilidade dela ser portadora de dezenas de muta√ß√Ķes genéticas que podem afetar os índices de cont√°gio e de letalidade. A OMS, entretanto, afirmou que ainda n√£o h√° estudos suficientes para afirmar as propriedades da Ômicron, mas que j√° existem esfor√ßos científicos acelerados para estudar as amostras.

Boletim trraz só uma morte por Covid no Paran√°

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou ontem mais 306 casos confirmados e uma morte — referentes aos meses ou semanas anteriores e n√£o representam a notifica√ß√£o das últimas 24 horas — em decorr√™ncia da infec√ß√£o causada pelo novo coronavírus.

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.571.688 casos confirmados e 40.550 mortos pela doença.

Curitiba — A Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba n√£o divulga mais boletins nos fins de semana. Portanto, o último dado disponível é da sexta-feira passada.

Neste boletim eram 54 novos casos de Covid-19 e o óbito de uma moradora da cidade de 69 anos pela doen√ßa. Até o momento foram contabilizadas 7.793 mortes na cidade e 298.321 moradores de Curitiba que testaram positivo para a Covid-19 desde o início da pandemia.

Eram 1.160 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmiss√£o do vírus.


Brasil — O Brasil registrou ontem 4.043 novos casos e 92 mortes pela Covid-19. Com isso, o total acumulado na pandemia é de 22.080.906 de casos e 614.278 mortes. Os dados s√£o do Ministério da Saúde.

Lista completa de variantes do SARS-CoV-2 identificadas no Paran√°

Variante

Classificação

Quantidade

AY.100 (Delta)

VOC/VOI

3

AY.101 (Delta)

VOC/VOI

354

AY.102 (Delta)

VOC/VOI

4

AY.111 (Delta)

VOC/VOI

1

AY.116 (Delta)

VOC/VOI

15

AY.122 (Delta)

VOC/VOI

1

AY.34 (Delta)

VOC/VOI

4

AY.38 (Delta)

VOC/VOI

4

AY.46.3 (Delta)

VOC/VOI

4

AY.53 (Delta)

VOC/VOI

1

AY.99.2 (Delta)

VOC/VOI

40

B.1.1

N√£o VOC/VOI

9

B.1.1.277

N√£o VOC/VOI

2

B.1.1.28

N√£o VOC/VOI

66

B.1.1.318

N√£o VOC/VOI

1

B.1.1.33

N√£o VOC/VOI

14

B.1.1.333

N√£o VOC/VOI

1

B.1.1.37

N√£o VOC/VOI

1

B.1.1.7 (Alfa)

VOC/VOI

20

B.1.362

N√£o VOC/VOI

1

B.1.375

N√£o VOC/VOI

1

B.1.498

N√£o VOC/VOI

1

B.1.499

N√£o VOC/VOI

1

B.1.617.2 (Delta)

VOC/VOI

5

C.36

N√£o VOC/VOI

1

C.37 (Lambda)

VOC/VOI

1

N.10

N√£o VOC/VOI

1

N.5

N√£o VOC/VOI

1

N.9

N√£o VOC/VOI

3

P.1 (Gama)

VOC/VOI

1096

P.1.10 (Gama)

VOC/VOI

1

P.1.12 (Gama)

VOC/VOI

11

P.1.14 (Gama)

VOC/VOI

27

P.1.17 (Gama)

VOC/VOI

2

P.1.7 (Gama)

VOC/VOI

86

P.1.8 (Gama)

VOC/VOI

3

P.2

N√£o VOC/VOI

145

P.7

N√£o VOC/VOI

6

TOTAL

38 variantes

1938 amostras

CEPAS VOC/VOI

21 variantes

1683 amostras

CEPAS NÃO VOC/VOI

17 variantes

255 amostras

Comunicar erro
Jornalista Luciana Pombo

© 2022 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Avenida Emilio Jhonson, 323 - sala 4. Centro. Almirante Tamandaré - PR. Fonte: (41) 9 9229-1359.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo