Geral Canal Tech

Comparativo | Qual é o melhor sedã médio do Brasil?

Por Da Redação

27/11/2021 às 07:05:58 - Atualizado há

Não é mais novidade que o mercado brasileiro de automóveis caminha para ser dominado completamente pelos SUVs. Esses automóveis foram responsáveis pela aposentadoria forçada de segmentos apaixonantes como dos hatches médios e das station wagons, que ostentavam carros maravilhosos, extremamente úteis, gostosos de guiar e com designs penetrantes e históricos, casos de Volkswagen Golf, Ford Focus, Hyundai i30, VW Jetta Variant, entre outros.

Um dos segmentos automotivos que mais sofreu com esse cenário de domínio dos SUVs foi o de sedãs médios. Mas, mesmo com o panorama adverso e uma demanda forte dos compradores pelos utilitários, os charmosos e possantes modelos três volumes (como é chamada a carroceria) conseguem manter clientes fieis e fãs fervorosos, independentemente do carro ou marca.

O maior motivo dessa "sobrevivência" é justamente os produtos de qualidade que temos dentro do segmento. Sedãs médios são pensados para um público mais exigente em termos de conforto, design, desempenho e acabamento, o que acaba gerando modelos absolutamente formidáveis e que conseguem competir em absoluto equilíbrio — não tanto nas vendas, mas na qualidade em si.

-
Siga no Instagram: acompanhe nossos bastidores, converse com nossa equipe, tire suas dúvidas e saiba em primeira mão as novidades que estão por vir no Canaltech.
-

O Canaltech teve a oportunidade de avaliar quatro dos principais sedãs médios à venda no Brasil: Honda Civic Touring, Toyota Corolla Hybrid, Chevrolet Cruze e Volkswagen Jetta. Levaremos em conta para esse comparativo apenas as versões topo de gama de cada um desses modelos, mesmo que, no caso de Jetta e Corolla, eles possuam powertrains diferenciados e com propostas bem distintas.

Os quesitos para avaliação são:

  • Design e Acabamento
  • Conforto
  • Desempenho
  • Conectividade e Tecnologia
  • Custo-Benefício

A pontuação será:

  • 1º lugar: 5 pontos
  • 2º lugar: 3 pontos
  • 3º lugar: 2 pontos
  • 4º lugar: 1 ponto

1. Design e Acabamento

Os quatro modelos são bem bonitos e elegantes, mas há uma clara diferenciação do Honda Civic para os demais. O sedã da Honda é o que apresenta aparência menos convencional, conseguindo aliar esportividade e sobriedade, sempre com muita harmonia. Seu principal rival, o Corolla Hybrid, apesar de ter ficado bem bonito e elegante nessa geração, segue bastante genérico. Jetta e Cruze, mesmo chamando atenção, não chegam nem perto de seus concorrentes.

(Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Já quando falamos de acabamento, quem se dá melhor é o Corolla Hybrid, com uma cabine mais bem ajeitada e com materiais de melhor encaixe e qualidade. Nesse quesito, a surpresa, porém, vai para o Jetta, que conseguiu ficar à frente do Cruze, mesmo com a fama da montadora alemã de não dar muito atenção a esse tema.

  • 1º: Honda Civic - 5 Pontos
  • 2º: Toyota Corolla Hybrid - 3 Pontos
  • 3º: Volkswagen Jetta - 2 Pontos
  • 4º: Chevrolet Cruze - 1 Ponto

2. Conforto

Por aqui o equilíbrio é ainda maior, mas há um claro vencedor. Em nossos testes, o sedã que mostrou ser o mais confortável, seja para quem dirige, seja para quem está como passageiro, é o Toyota Corolla Hybrid, que parece ser um automóvel de categoria até superior, tamanho o bem-estar dentro de sua cabine. Essa sensação é evidenciada pelo excelente isolamento acústico e pelo acerto da suspensão, que deixa o carro bem macio e leve, mas sem que ele fique molenga. É o ponto perfeito.

(Imagem: Matheus Argentoni/Canaltech)

Em segundo lugar, ponto para o Volkswagen Jetta, que também conseguiu aliar a segurança e dirigibilidade a uma maciez para quem está em sua cabine. O Cruze, por sua vez, perde um pouco em espaço, mas ganha também na rodagem, enquanto o Civic tem, sim, espaço, mas é bem mais "duro" que os demais concorrentes além de ter um "hip line" baixo demais, tornando a vida dentro dele mais cansativa.

  • 1º: Toyota Corolla Hybrid - 5 Pontos
  • 2º: Volkswagen Jetta - 3 Pontos
  • 3º: Chevrolet Cruze - 2 Pontos
  • 4º: Honda Civic - 1 Ponto

3. Desempenho

Em termos de desempenho, não há muito o que dizer: o Volkswagen Jetta GLI sobra. Seu motor 2.0 turbo com 230cv e 35,7 kgf/m de torque é suficiente para levá-lo de 0 a 100 km/h na casa dos 7 segundos (em nossos testes), bem menos do que qualquer outro carro desse comparativo.

(Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Em segundo lugar, o Honda Civic Touring, com seus 173cv e 22,4 kgf/m e 0 a 100 km/h em 8,6 segundos, fica confortável em segundo lugar, com desempenho de sobra e, pasmem, bom consumo de combustível. Consumo esse que é o principal ponto forte do Corolla Hybrid, mas que cobra seu preço tornando o automóvel bem mais anestesiado. O Cruze, por sua vez, alia bem a agilidade, economia e dinamismo urbano.

  • 1º: Volkswagen Jetta - 5 Pontos
  • 2º: Honda Civic - 3 Pontos
  • 3º: Chevrolet Cruze - 2 Pontos
  • 4º: Toyota Corolla Hybrid - 1 Ponto

4. Conectividade e Tecnologia

Quando falamos em conectividade e tecnologia, há praticamente um empate técnico entre Chevrolet Cruze e Toyota Corolla Hybrid. Em suas versões topo de gama, ambos os sedãs são bem equipados e faltam pouquíssimos itens para que eles sejam absolutamente completos, algo que já não acontece no Jetta e, principalmente, no Civic, de longe o pior entre os quatro nesses quesitos.

(Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

O Corolla Hybrid vem com um pacote completo de segurança ativa, como o alerta e frenagem automática de emergência, piloto automático adaptativo, alerta de ponto cego, alerta de tráfego cruzado, farol alto automático e o importante sistema de alerta e permanência em faixa. A central multimídia espelha Android Auto e Apple CarPlay, assim como dos demais concorrentes.

(Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech)

Já o Cruze Premier traz de série o alerta de colisão frontal, frenagem automática de emergência, alerta de ponto cego, alerta de tráfego cruzado traseiro, auxiliar de estacionamento semiautônomo, alerta de mudança de faixa e conexão Wi-Fi nativa por meio de assinatura com a Claro, sendo esse carro o primeiro do Brasil a contar com a conexão 4G embutida. Além disso, por meio de um pacote extra, o usuário pode usufruir do OnStar, que agrega serviços remotos ao carro por meio do celular.

  • 1º: Toyota Corolla Hybrid e Chevrolet Cruze - 5 Pontos
  • 3º: Volkswagen Jetta - 2 Pontos
  • 4º: Honda Civic - 1 Ponto

5. Custo-benefício

Os quatro modelos são bem caros, assim como boa parte dos carros do Brasil. Entretanto, pelo valor que é cobrado por cada um deles, o sedã médio que pode se encaixar melhor no quesito custo-benefício é o Chevrolet Cruze. O modelo estadunidense parte de R$ 155 mil, enquanto o Corolla Hybrid sai de R$ 162 mil. O Civic, na variante Touring, é encontrado a partir de R$ 166 mil, já o Jetta GLI beira os R$ 190 mil.

Esse cenário pode ser modificado com a chegada do Caoa Chery Arrizo 6 Pro.

(Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech)
  • 1º: Chevrolet Cruze - 5 Pontos
  • 2º: Toyota Corolla Hybrid - 3 Pontos
  • 3º: Honda Civic - 2 Pontos
  • 4º: Volkswagen Jetta - 1 Ponto

Pontuação final

  1. Toyota Corolla Hybrid: 17 Pontos
  2. Chevrolet Cruze Premier: 15 pontos
  3. Volkswagen Jetta GLI: 13 Pontos
  4. Honda Civic Touring: 12 pontos

Veredicto

O segmento de sedãs médios traz alguns dos melhores produtos do mercado automotivo brasileiro e a prova disso é justamente esse comparativo, que foi definido por detalhes para um ou para o outro em termos de pontuação. São automóveis lindos, bem equipados, confortáveis, com ótimo desempenho e que abraçam a tecnologia — exatamente do jeito que gostamos.

Mas, queremos deixar você decidir: qual é o melhor sedã médio do Brasil? Concorda com nosso comparativo?

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canal Tech
Comunicar erro
Jornalista Luciana Pombo

© 2022 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Avenida Emilio Jhonson, 323 - sala 4. Centro. Almirante Tamandaré - PR. Fonte: (41) 9 9229-1359.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo