Política Carlos Bolsonaro

MP diz que oito ex-assessores de Carlos Bolsonaro tinham outro emprego

Entre os ex-funcion√°rios, est√£o familiares e parentes de Ana Cristina Valle, ex-esposa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Por Mariene Lino

22/09/2021 às 16:00:20 - Atualizado h√°
O vereador do Rio Carlos Bolsonaro.| Foto: Renan Olaz/CMRJ.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) concluiu que oito ex-funcion√°rios do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) ocuparam fun√ß√Ķes incompatíveis com o trabalho de assessor na C√Ęmara. As informa√ß√Ķes foram apresentadas à 1¬™ Vara Criminal Especializada do Tribunal de Justi√ßa do Rio (TJRJ) no √Ęmbito das investiga√ß√Ķes que apuram um esquema de "rachadinhas" e funcion√°rios fantasmas no gabinete entre 2001 e 2019. A informa√ß√£o é do Jornal O Globo.


Segundo a reportagem, o órg√£o descobriu, pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), vínculos empregatícios de parte dos funcion√°rios fora da C√Ęmara enquanto eram assessores, o que vai contra o regimento da Casa. "Diversos assessores [¬Ö] n√£o cumpriam o regular expediente na Casa, podendo assim ser considerados "funcion√°rios fantasmas'", sendo possível que "a remunera√ß√£o de seus cargos fosse desviada pelo agente público".

Entre os ex-funcion√°rios do vereador que n√£o trabalhavam somente na C√Ęmara, est√£o familiares de Ana Cristina Valle, ex-esposa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como o irm√£o e a cunhada dela, André Luis Procópio Siqueira Valle e Marta da Silva Valle.

De acordo com o Caged, André trabalhou em uma f√°brica de pe√ßas de automóveis em Resende, no sul do Estado do Rio, entre outubro de 2004 e fevereiro de 2016. Ele constava como funcion√°rio do gabinete de Carlos Bolsonaro nos quatro primeiros meses da empresa. Ele esteve nomeado entre agosto de 2001 e fevereiro de 2005 e, depois, retornou entre fevereiro e novembro de 2006, m√™s em que foi nomeado para o gabinete do ent√£o deputado federal Jair Bolsonaro. Ele foi exonerado em outubro de 2007.

J√° Marta, professora, ficou empregada em uma creche em Juiz de Fora (MG), cidade em que morava com o marido e a filha recém-nascida, em 2005. Outros ex-funcion√°rios da família de Ana Cristina citados pelo MP foram: Andrea Siqueira Valle, irm√£; Gilmar Marques, cunhado; Ananda Priscila Mendon√ßa de Menezes Hudson, esposa de um primo; e Monique de Carvalho Moreira Hudson, casada com outro primo.

Outro caso é o de Rodrigo de Carvalho Góes, nomeado como funcion√°rio de Carlos entre janeiro de 2001 e junho de 2008. O Ministério Público identificou que ele trabalhou como técnico em laboratório de farm√°cia em um hospital na zona oeste do Rio entre maio e agosto de 2006, e como farmac√™utico em duas drogarias entre novembro de 2006 e outubro de 2011. Por mais de um ano, o homem conciliou o trabalho paralelo com o cargo de assessor.

Ao Jornal O Globo, a defesa de Carlos Bolsonaro disse que n√£o vai "comentar ou passar qualquer informa√ß√£o" sobre a investiga√ß√£o porque o processo corre sob sigilo. A defesa de Ana Cristina Valle também n√£o quis se manifestar.

Comunicar erro
Jornalista Luciana Pombo

© 2021 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Avenida Emilio Jhonson, 323 - sala 4. Centro. Almirante Tamandaré - PR. Fonte: (41) 9 9229-1359.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo