Grande Curitiba Ônibus

Os prós e contras da tarifa zero no transporte coletivo de Curitiba

A discussão sobre a implantação da tarifa zero no transporte coletivo de Curitiba tem ganhado destaque nas eleições municipais deste ano.

Por Da Redação

10/07/2024 às 20:52:30 - Atualizado há
Foto: GVBus

A discussão sobre a implantação da tarifa zero no transporte coletivo de Curitiba tem ganhado destaque nas eleições municipais deste ano. O jornal “Plural” fez um levantamento do cenário da proposta.

Esta política pública, já adotada em cidades menores como Araucária e Paranaguá, propõe eliminar a cobrança de tarifas nos ônibus urbanos, trazendo várias implicações para a cidade e seus moradores.

Impactos econômicos e sociais

A tarifa zero promete reduzir significativamente os custos para empresas e para a população, com uma economia estimada entre R$ 56 a R$ 80 milhões por mês para as empresas que pagam vale-transporte para funcionários com salários de até dois salários mínimos. Isso pode resultar em uma economia anual de até R$ 1 bilhão. Além disso, a redução de custos empresariais pode gerar até 24 mil novos empregos.

Aquecimento da economia local

Experiências em outras cidades indicam que a tarifa zero pode estimular a economia local, com um crescimento observado de até 30% em alguns casos. Contudo, Curitiba, sendo uma capital, possui uma realidade diferente das cidades menores que adotaram essa política.

Desafios financeiros

Para viabilizar a tarifa zero, Curitiba precisaria encontrar entre R$ 850 milhões e R$ 1,7 bilhão adicionais, o que corresponde a uma parcela significativa do orçamento municipal. Possíveis fontes de receita incluem a criação de novos impostos ou taxas, como pedágios urbanos ou contribuições empresariais baseadas na folha de pagamento.

Mudanças na infraestrutura e empregos

A implementação da tarifa zero implicaria a eliminação de 1.340 empregos de cobradores e a possível desativação dos terminais de integração, que seriam menos necessários sem a cobrança de passagens. No entanto, isso também poderia abrir oportunidades para transformar esses espaços em novos empreendimentos.

Aumento no uso do transporte coletivo

Espera-se que a tarifa zero atraia até 18 milhões de passageiros adicionais por mês, dobrando o número atual de usuários. Isso pode resultar em uma maior lotação dos ônibus, exigindo adaptações no sistema.

Redução de acidentes e custos de saúde

A migração para o transporte coletivo pode reduzir os acidentes de trânsito e, consequentemente, os custos de internações no Sistema Único de Saúde (SUS). Em Paranaguá, a adoção da tarifa zero resultou em uma redução de 45% nos acidentes.

Comunicar erro

Comentários Comunicar erro

Jornalista Luciana Pombo

© 2024 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Ajude financeiramente a mantermos nosso Portal independente. Doe qualquer quantia por PIX: 42.872.330/0001-17

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo
Acompanhantes GoianiaDeusas Do Luxo