Política ? Home Destaques

Estudante utiliza humor para denunciar más condições na UFRJ, que diz estar "respirando por aparelhos"

Uma estudante de psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) publicou, em seu perfil no Instagram, um vídeo no qual utiliza do humor para denunciar as más condições das estruturas físicas da universidade.

Por Da Redação

01/06/2024 às 05:18:33 - Atualizado há
Foto: Issuu

Uma estudante de psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) publicou, em seu perfil no Instagram, um vídeo no qual utiliza do humor para denunciar as más condições das estruturas físicas da universidade. O vídeo viralizou na internet.

No vídeo, Rafa Mattos lista os "motivos pelos quais ama estudar na UFRJ", o que trata-se de uma ironia. Dentre os motivos apresentados, estão as infiltrações, chamadas de "parede em alto relevo" e o elevador para cadeirantes que não funciona.

Também são mostrados no vídeo a falta de bica nos banheiros da universidade e as goteiras nos corredores dos prédios.

Veja o vídeo da estudante:

UFRJ diz estar ‘respirando por aparelhos’

O conselho universitário da UFRJ, na última sexta-feira (24), divulgou uma carta aberta em que afirma que a situação financeira da universidade é “insustentável”. O grupo pede por socorro imediato do governo Lula (PT).

Segundo um levantamento da Pró-reitoria de Finanças, a UFRJ pode encerrar 2024 com um déficit acumulado de R$ 380 milhões. O valor supera em R$ 97 milhões o orçamento de custeio da instituição para este ano, R$ 283 milhões.

O conselho universitário atribui a situação a um processo de drástica redução orçamentária ocorre desde 2013.

Nos últimos anos, a UFRJ tem recebido algum complemento financeiro do Ministério da Educação para seguir aberta, porém sem nenhum investimento em sua manutenção predial, de internet ou qualquer outra área.

“Sucessivas reitorias têm feito o esforço monumental de manter a universidade aberta no contexto de um processo inexorável de degradação de sua infraestrutura, mas estamos respirando por aparelhos”, disse o conselho universitário.

A universidade reconhece na carta, no entanto, que o governo federal iniciou um processo de recomposição orçamentária das universidades. “Conclamamos não apenas o governo federal, mas também outras esferas governamentais, empresas e toda a sociedade a apoiar a UFRJ e restaurar seu lugar como o motor intelectual do Rio de Janeiro”, diz a carta.

A UFRJ possui 60 mil alunos de graduação e 15 mil de pós-graduação e 700 alunos no Colégio de Aplicação, com campi em três municípios do estado do Rio de Janeiro.

UFRJ possui 60 mil alunos de graduação e 15 mil de pós-graduação e 700 alunos no Colégio de Aplicação. Foto: UFRJ

Greve dos alunos

 

Os estudantes da UFRJ decidiram pela deflagração de greve a partir do dia 11 de junho. Eles pedem pelo reajuste salarial dos trabalhadores da universidade, um plano nacional de assistência estudantil, a recomposição orçamentária e o fim da política de austeridade fiscal. A informação é da Folha de São Paulo.

“Nesse momento, precisamos juntar os estudantes, professores, técnicos e terceirizados na educação para lutar pelo que é nosso: orçamento para universidade pública e dignidade para estudar”, disse Alexandre Borges, coordenador-geral do DCE (Diretório Central dos Estudantes).

Leia também:

Justiça susta acordo do governo com sindicato que aceitou encerrar greve de professores federais

 

Fonte: ICL Notícias
Comunicar erro

Comentários Comunicar erro

Jornalista Luciana Pombo

© 2024 Blog da Luciana Pombo é do Grupo Ventura Comunicação & Marketing Digital
Ajude financeiramente a mantermos nosso Portal independente. Doe qualquer quantia por PIX: 42.872.330/0001-17

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Jornalista Luciana Pombo
Acompanhantes GoianiaDeusas Do Luxo