07/10/2019 às 18h25min - Atualizada em 07/10/2019 às 18h25min

​Maníaco do ácido premeditava suas ações para assustar ex-mulher

Gaúcho estava morando em Curitiba

Luciana Pombo
A Polícia Civil anunciou que conseguiu identificar o autor e os motivos que levou o “maníaco do ácido” a atacar e ferir cinco vítimas nos dias 19 e 21 de junho deste ano, nos bairros Nonoai e Aberta dos Morros, na zona Sul de Porto Alegre. O autor dos ataques, um empresário de 48 anos de idade, dono de duas empresas de turismo, foi preso na operação Arrhenius, em Curitiba. Com ele, a polícia apreendeu dois frascos de desodorante contendo ácido, um par de luvas, dois celulares, cinco cartões de chip, um notebook, três livros de autoajuda e uma pochete com ferramentas, entre outros objetos.

Além do cumprimento do mandado de prisão preventiva, os agentes executaram três mandados de busca e apreensão, sendo dois em Curitiba e Almirante Tamandaré, e um em Porto Alegre. No momento do interrogatório, o acusado não quis falar. Argumentou que falará apenas em juízo. A principal suspeita para a motivação dos ataques desferidos é de que o empresário pretendia assustar a ex-mulher mostrando que Porto Alegre era uma cidade violenta. Apesar das vítimas, quatro mulheres e um homem, terem sido escolhidas de modo aleatório, as duas ruas onde ocorreram os ataques foram escolhidas por estarem na mesma área onde residem familiares da ex-esposa.

O maníaco estava sempre num veículo HB20, de cor branca. Câmeras de monitoramento levaram a polícia até o autor dos crimes. O empresário alugou outros dois automóveis, ambos modelo Renault Logan, para cometer os ataques que foram considerados premeditados pelos agentes. Os três carros foram usados no período entre 15 e 25 de junho. Os percursos deles na região foram refeitos com uso de GPS pelos policiais civis. No primeiro ataque do dia 19, por exemplo, o Logan ficou estacionado cerca de 700 metros de distância, sendo que o suspeito utilizou uma bicicleta para aproximar-se da vítima que caminhava tranquilamente.

O empresário atualmente estava morando em Curitiba. Ele deve ser indiciado por lesão corporal de natureza gravíssima, dano, furto e adulteração de sinal identificador de veículo.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual melhor governador que o Paraná teve?

40.0%
23.8%
2.5%
5.0%
3.8%
8.8%
3.8%
12.5%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp