03/10/2019 às 11h10min - Atualizada em 03/10/2019 às 11h10min

​Paranaguá tem mais de dez pré-candidatos

Maioria tem bagagem política no Município

Luciana Pombo
(Com informações da Gazeta do Povo)
Oswaldo Eustáquio/ Gazeta do Povo
Paranaguá, no litoral paranaense, é a cidade mais rica financeiramente do litoral e a mais antiga do Paraná. No entanto, a política ainda segue regras antigas, com os mesmos políticos disputando o poder, famílias sendo eleitas e reeleitas, pouca informação. Prova disto é o atual prefeito Marcelo Roque (Podemos), conhecido como Telinho. Marcelo foi eleito em 2016 para seu primeiro mandato pelo PV, com 44,06% dos votos. Levava o sobrenome do pai Mário Roque, prefeito da cidade por três vezes e que morreu em 2013, no exercício do terceiro mandato. O irmão dele Brayan Roque (PV) é secretário municipal do Trabalho. O outro irmão, Marquinhos Roque (Podemos), foi vereador e presidente da Câmara Municipal de Paranaguá, mas teve o mandato cassado recentemente pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por infidelidade partidária. Uma filha de Marquinhos e sobrinha de Marcelo, a jornalista Camila Roque, é secretária de Comunicação Social.

Outro nome forte para a administração municipal é de Arnaldo Maranhão (sem partido). Ele é o atual vice-prefeito e ex-secretário municipal de Obras Públicas. Arnaldo Maranhão foi servidor público municipal e já atuou como vereador pelo PPB, PSB e PPS. Em 2006, disputou o cargo de deputado estadual pelo MDB e, em 2018, de deputado federal pelo Podemos – com 15.479 votos. Em maio deste ano, ele rompeu com o prefeito Marcelo Roque.

Não menos forte, o nome do ex-deputado Alceu Maron Filho (Pros) também é confirmado como de pré-candidato. Terceiro colocado na disputa à prefeitura de Paranaguá em 2016, Alceu Maron Filho, pretende disputar novamente o cargo em 2020. Ele foi vereador pelo PTB entre 2005 e 2008 e deputado estadual pelo PSDB, mas teve o mandato cassado em 2013 por infidelidade partidária – eleito suplente pelo PPS, assumiu a cadeira já como tucano.

Adriano Ramos (Republicanos) poderá ser candidato a prefeito. Atualmente é vereador e filiado ao PHS. Ele já pertenceu aos quadros do PSDB, partido pelo qual exerceu mandato de vereador entre 2013 e 2016. Em 2016, chegou a se lançar pré-candidato à prefeitura de Paranaguá pelo PHS, mas optou por disputar cadeira no Legislativo municipal, obtendo 1.097 votos.

Julinho Lima (PSL) é o pré-candidato já oficializado pelo partido. Atual procurador do Município, ele manifesta enfaticamente a intenção de disputar a prefeitura de Paranaguá em suas redes sociais, onde também costuma fazer publicações em apoio ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

Professor Jozelito (PT) desponta como uma das principais apostas do partido. Em 2016, quando foi candidato a prefeito pela primeira vez, obteve apoio de 1.067 eleitores, o que correspondeu a 1,45% dos votos válidos.

O PDT ainda não definiu um nome para a pré-candidatura, que tem três possíveis candidatos: José Baka Filho, Ivan Camargo e Jozias da Negui. Baka Filho ocupou a cadeira de prefeito da cidade entre 2005 e 2012 e sua gestão ficou marcada por suspeitas de corrupção. Em 2010, chegou a ter o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR), mas conseguiu reverter a decisão. O ex-prefeito foi secretário municipal de meio ambiente, de obras e vice-prefeito nas duas primeiras gestões de Mário Roque, entre 1997 e 2004. Ivan Camargo é advogado e presidente de Igualdade Racial da Subseção de Paranaguá da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Frente Afro do Litoral. Em 2016, disputou o cargo de vereador pelo PT, mas não conseguiu ser eleito. Já Jozias de Ramos, o Josias da Negui, tem longa carreira como vereador – já está em seu sexto mandato e chegou presidir a Câmara Municipal de Paranaguá. Nas eleições de 2016, foi o segundo candidato mais votado para o cargo, com 1.701 votos.

O diretório municipal do PSOL em Paranaguá ainda não discutiu internamente a estratégia para as eleições municipais de 2020. Mas em 2016, o Professor Hermes ficou em quarto lugar na disputa ao cargo. MDB e PSDB também discutem internamente a posição que tomarão os partidos em 2020. Nas últimas eleições, o MDB integrou a coligação do atual prefeito Marcelo Roque (Podemos). Já o PSDB apoiou o candidato Andre Pioli (PSC), que hoje ocupa cargo na Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). Forte nome para a administração municipal, Piolli não se coloca como candidato. Ao menos, por enquanto.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual melhor governador que o Paraná teve?

40.0%
23.8%
2.5%
5.0%
3.8%
8.8%
3.8%
12.5%
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp