Breaking News

Leonel Brizola tem o nome gravado no Livro dos Herois da Pátria

Imortal em minha vida e no meu coração, o guerreiro Leonel de Moura Brizola teve o nome gravado no Livro de Aço dos Heróis da Pátria – que homenageia brasileiros que se destacaram na defesa e na construção da história nacional. Apesar de muitos terem falado mentiras e profanado o nome dele, após sua morte a garra e a coragem deste homem acabaram sendo reconhecidas e ele recebeu uma homenagem em uma cerimônia de Entronização dos novos Heróis e Heroínas da Pátria, no Panteão da Pátria, e contou com a presença da neta de Brizola, Juliana Brizola, dos deputados pedetistas André Figueiredo (CE), Pompeo de Mattos (RS) e Afonso Motta(RS), do governador do DF Rodrigo Rollemberg, entre outras autoridades.

A homenagem foi proposta pelo ex-deputado Vieira da Cunha (RS), autor da Lei 13.229/2015, aprovada pelo Congresso. O líder do PDT, André Figueiredo, destacou a importância do legado de nomes como Brizola, Miguel Arraes, Rui Barbosa, Francisco José do Nascimento, o Dragão do Mar, Maria Quitéria entre outras personalidades, para a garantia da democracia e do desenvolvimento do País.

Ao agradecer a homenagem ao avô, em nome da família, Juliana Brizola declarou que o momento era de muita emoção porque a inscrição dele no livro é o reconhecimento do grande homem que ele foi. “É olhar pra trás e ver que valeu a pena. É uma honra muito grande para a família, mas também temos consciência de que Brizola merece sim essa homenagem. Brizola foi um grande homem. Um homem corajoso, destemido e que enfrentou de cabeça erguida todos os momentos da sua trajetória política. Nós que ficamos queremos seguir o seu exemplo, porque carregamos na veia o sangue trabalhista”, declarou ela.

História – Fundador do PDT, Leonel de Moura Brizola nasceu em 1922, em Carazinho, no Rio Grande do Sul, e morreu no Rio de Janeiro, em 2004. Foi o único político brasileiro a governar dois estados diferentes: o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro. Também foi prefeito de Porto Alegre, deputado estadual e deputado federal. Brizola teve participação expressiva na luta contra a ditadura militar, tornando-se um dos protagonistas da história política brasileira. Comandou a Campanha da Legalidade, em 1961, para barrar o plano dos militares que pretendiam impedir o vice-presidente João Goulart de assumir a presidência após a renúncia de Jânio Quadros. Em defesa do povo brasileiro, Brizola, então governador do Rio Grande do Sul, se entrincheirou no Palácio Piratini, de onde liderou o Movimento da Legalidade através de uma cadeia de rádio. Sua voz em defesa da Constituição ecoou por todo o País e garantiu a posse de Jango em 7 de setembro de 1961.

Exílio – Após o golpe de 1964, viveu no exílio no Uruguai, nos Estados Unidos e em Portugal, voltando ao Brasil em 1979, com a Lei da Anistia. Foi candidato à Presidência da República por duas vezes (1989 e 1994). A biografia de Brizola foi pautada pela luta em defesa da soberania nacional, dos direitos dos trabalhadores, do ensino de qualidade e da escola de tempo integral, sempre em prol da igualdade social.

Livro – No livro, com páginas de aço, exposto no Panteão da Pátria, na Praça dos Três Poderes, em Brasília, o nome de Brizola estará ao lado de nomes como Tiradentes, Zumbi dos Palmares, Dom Pedro I, Duque de Caxias, Getúlio Vargas e Anita Garibaldi. Meu herói: Leonel Brizola!

Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *