Vereador de Palmas foi condenado e preso e não deixou de receber salário

Absurdo dos absurdos. Em Palmas, Centro-Sul do Paraná, um vereador continuou recebendo salário mesmo depois de ter sido preso por estupro de vulnerável. Por conta do recebimento indevido, o Ministério Público (MP) estadual ajuizou uma ação civil pública contra sete pessoas: o próprio vereador, o presidente da Câmara da época, três ex-vereadores que integravam a Comissão de Mérito e que decidiram deferir o pedido de licença do condenado e dois advogados por darem pareceres favoráveis.

O ex-vereador Vanderlei Roberto Silva (PSDB), conhecido como “Cabrito”, foi condenado a 8,5 anos de prisão pelo crime cometido em 2009. Ele esteve preso de junho a dezembro de 2010.

A ação pede liminarmente o bloqueio dos bens dos réus no valor de R$ 10.250 (não atualizado). No julgamento do mérito, pede a condenação de todos às penas da Lei de Improbidade – que incluem perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *