cabrito, estupro, Ministério Público, polícia, política, vanderlei roberto silva, vereador

Vereador de Palmas foi condenado e preso e não deixou de receber salário

Absurdo dos absurdos. Em Palmas, Centro-Sul do Paraná, um vereador continuou recebendo salário mesmo depois de ter sido preso por estupro de vulnerável. Por conta do recebimento indevido, o Ministério Público (MP) estadual ajuizou uma ação civil pública contra sete pessoas: o próprio vereador, o presidente da Câmara da época, três ex-vereadores que integravam a Comissão de Mérito e que decidiram deferir o pedido de licença do condenado e dois advogados por darem pareceres favoráveis.

O ex-vereador Vanderlei Roberto Silva (PSDB), conhecido como “Cabrito”, foi condenado a 8,5 anos de prisão pelo crime cometido em 2009. Ele esteve preso de junho a dezembro de 2010.

A ação pede liminarmente o bloqueio dos bens dos réus no valor de R$ 10.250 (não atualizado). No julgamento do mérito, pede a condenação de todos às penas da Lei de Improbidade – que incluem perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa.

About Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.
View all posts by Luciana Pombo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *