Vereador da Vergonha: MP investiga por pagamento de diárias

O mesmo vereador de Matinhos, investigado por assédio sexual e desrespeito a mulheres, agora é suspeito de pagamento de diárias a vereadores e funcionários da Câmara de Matinhos (litoral paranaense). De janeiro a abril deste ano, o gasto do Legislativo passou de R$ 100 mil com matrículas para cursos e congressos. Eu mesma denunciei essa prática ilegal há dois anos, quando ainda morava em Matinhos. Agora, a prática teria sido intensificada.

As inscrições foram para vereadores e servidores participarem de 14 cursos, a maioria em Curitiba. Em um dos cursos, a Câmara pagou R$ 29.370 para matricular oito dos 11 vereadores, além de funcionários efetivos e comissionados. De acordo com o presidente da Casa, Gerson da Silva Junior (PPS), todos os cursos são voltados à atividade pública. Ah, sim… claro. E por que um valor tão absurdo?

Os gastos não se limitam às inscrições para os cursos. Em viagens, vereadores e servidores têm direito a receber diárias para pagar despesas com alimentação e transporte, por exemplo. De janeiro a abril deste ano, nove vereadores gastaram juntos R$ 40.500 em diárias. As investigações no MP apontam para problemas também em 2017.

Explicações? Ou o mesmo vazio de sempre?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *