Trocas…

Não, não enlouqueci.

Tenho pensado muito no Gustavo – surpresa positiva nas eleições para o Senado do ano passado. Sem muito futuro político dentro do ninho tucano (que aliás, sempre achei que nada combinava com ele), ele tem sido procurado por vários partidos…

… um deles é o PMDB. Um total disparate. Foi deste partido que Gustavo Fruet teve que pular do barco numa eleição para Prefeitura de Curitiba por total falta de apoio político. Roberto Requião, poderoso chefão então do partido, resolveu apoiar a candidatura petista de Angelo Vanhoni e fechou as portas para Gustavo.

A candidatura própria, que deveria ser regra nos grandes partidos, foi engolida e Gustavo não teve outro rumo senão a busca de outro partido. No caso, o PSDB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *