notícias, polícia, política

Tamandaré tem queda na criminalidade, mas em 2016 estava entre as dez mais violentas do Brasil

O Paraná reduziu a taxa de homicídios entre 2005 e 2015, segundo o Atlas da Violência divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Houve um pico de mortes violentas em 2009 e 2010, mas de lá para cá os índices foram se reduzindo gradativamente. Mas claro que sempre é bom lembrar que o Paraná caiu muito em termos de segurança, se comparado a gestão de Jaime Lerner – por exemplo. A polícia ficou por tempos abandonada, viaturas estavam baixadas em todo o Paraná e faltavam investimentos em armamentos, coletes, entre outros.

Uma das cidades que puxaramm o índice para cima foi Almirante Tamandaré – 10ª colocada no ranking das cidades com mais de 100 mil habitantes. Os dados, divulgados no Atlas da Violência 2018, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apontam a cidade paranaense com taxa de 88,5 homicídios e mortes violentas com causa indeterminada (MVCI). Vale lembrar que apesar dos dados terem sido divulgados em 2018, eles são referentes a 2016 – quando houve a última atualização do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde.

Dados atuais da Polícia Militar (PM) demonstram que a criminalidade na cidade caiu significativamente. Os crimes contra o patrimônio tiveram uma queda signicativa no mês de outubro de 2017 com relação ao mesmo período do ano anterior: 82,8%. Com relação aos furtos, a queda também foi signicativa no mesmo período: 67,5%.

Homicídios – Um dos índices mais importantes é com relação aos homicídios. O mês de abril de 2017, por exemplo, teve redução no número de homicídios com relação ao mesmo período do ano anterior de 57,14%. Em junho, a redução nos homicídios foi de 63,64%. De acordo com o comandante da 2ª companhia da Polícia Militar, capitão Luciano Cordeiro, a redução foi de 82 homicídios dolosos (que foram executados com a intenção de matar) em 2016 para 42 em 2017.

Um dos motivos foi a luta por mais viaturas e policiais militares do prefeito Gerson Colodel junto ao governo do Estado. Foram recebidas viaturas para a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros; foi criada a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Cidadania; foi reestruturado o Núcleo de Proteção e Vigilância Municipal (NPVM); foi incentivada  criação do Conselho Municipal de Segurança Pública (Conseg). “Estamos trabalhando fortemente a questão social e fazendo ações em bares para retirar os menores de idade desses locais”, contou a secretária Jocélia Fonseca, da Segurança Pública e Cidadania. As ações são conjuntas entre as forças policiais, Vigilância Sanitária, NPVM, Conselho Tutelar.

Câmeras – A prefeitura prepara ainda a instalação de 36 câmeras de segurança na cidade, com o apoio do governo estadual.

Tagged , , , , ,

About Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.
View all posts by Luciana Pombo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *