Breaking News

STF mantém condenação de vigilante pela morte do estudante Bruno Strobel

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, negou um habeas corpus ajuizado pela defesa do vigilante Ricardo Cordeiro Reysel, condenado a 19 anos de prisão por homicídio qualificado e tortura do estudante Bruno Strobel Coelho, de 19 anos. O garoto era filho do locutor Vinícius Coelho. O crime aconteceu em 2007, em Almirante Tamandaré, após o jovem ter sido flagrado pichando o muro de uma clínica atendida pela empresa que o segurança trabalhava.

Segundo a investigação, o segurança, junto com outros funcionários da empresa, torturou e assassinou o estudante. No primeiro julgamento, o réu foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão em regime semiaberto. O Ministério Público do Paraná recorreu e o Tribunal de Justiça do Paraná anulou a decisão por entender que o veredicto era contrário à prova dos autos. Novo julgamento foi marcado e ele foi condenado a 17 anos de prisão em regime fechado. Após isso, o TJ elevou a pena para 19 anos e quatro meses. A empresa de segurança mudou de novo e até hoje atua em todo o Paraná.

Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *