Preso na ditadura, Geraldo Azevedo critica Mourão: ‘Era um dos torturadores’

As eleições estão chegando e a internet não fala em outra coisa. Pedidos de votos, campanhas políticas, discussões acaloradas, ataques, denúncias e as mais diversas opiniões sobre os candidatos à presidência do Brasil têm movimentado as redes. Em meio a toda esta confusão na política, diversos artistas utilizam as redes sociais para demonstrar sua opinião e repúdio a um dos dois candidatos que estão no pleito: Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL).

No último sábado (21), durante participação no Festival EcoArte Itaitu, em Jacobina, o cantor e compositor pernambucano Geraldo Azevedo se manifestou politicamente contra Bolsonaro e o vice dele, general Hamilton Mourão. “Olha, é uma coisa indignante, cara. Eu fui preso duas vezes na ditadura, fui torturado, você não sabe o que é tortura, não. Esse Mourão era um dos torturadores lá”, declarou o artista.

“Eu fico impressionado do povo brasileiro não prestar atenção nas evoluções humanas. O meu sentimento é de indignação em relação com o que pode acontecer com o Brasil. E essa alegria toda que está tendo aqui vai se perder, vocês estão sabendo disso! O Brasil vai ficar muito ruim se esse cara ganhar”, finalizou Geraldo Azevedo, ganhando aplausos da plateia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *