notícias, política

Prefeito de Toledo teria cometido autopromoção em período eleitoral

O Ministério Público ajuizou uma ação civil pública contra o prefeito de Toledo, Lúcio de Marchi (PP), região Oeste do Paraná. Ele é investigado por ter inaugurado uma obra inacabada durante o período eleitoral, o que é proibido por lei. Isso configuraria autopromoção.

Na ação, o promotor Sandres Sponholz explica que o prefeito cometeu abuso ao inaugurar a Central de Especialidades Médicas e Saúde do Trabalhador Radialista Osvaldo Luiz Ricci, no dia 1º de outubro, duas semanas antes da conclusão prevista no contrato. As denúncias indicaram que a inauguração antecipada não permitiu a adequada prestação dos serviços de saúde à população, com demora no atendimento e falta de equipamentos considerados importantes.

Entre as irregularidades encontradas no local, a ação destaca a falta de acesso a internet na triagem dos pacientes e em parte dos consultórios, de lavatórios nos banheiros dos funcionários, além de problemas na estrutura do prédio como vãos entre as salas, o que comprometeria a privacidade no atendimento dos pacientes. Para o promotor, a inauguração a poucos dias das eleições teve como objetivo “favorecer terceiros do mesmo grupo político”. A ação pede o bloqueio de bens do prefeito em até R$ 185 mil.

Tagged , , , , , , , ,

About Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.
View all posts by Luciana Pombo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *