Planilha mostra que paranaenses teriam recebido da Odebrecht

Ao menos dois políticos paranaenses estão na planilha da transportadora de valores que operou para a Odebrecht e realizou a entrega de dinheiro para 187 lideranças brasileiras entre setembro de 2014 e maio de 2015. Os nomes do ex-governador Beto Richa e da deputada federal Gleisi Hoffmann aparecem na listagem. O arquivo, que é mantido sob sigilo pelo Supremo Tribunal Federal (STF), revela os nomes dos intermediários que teriam recebido propina ou caixa 2 de campanha e os endereços onde os valores delatados há dois anos pela empreiteira foram pagos.

A transportadora é a Transnacional. Nela, policiais militares faziam a entrega dos valores à paisana. Nove das encomendas, num valor total de R$ 4,5 milhões, foram feitas na sede da empresa de Bruno Martins Gonçalves Ferreira, que trabalhou na campanha da deputada federal e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann. As senhas são as mesmas que aparecem na planilha da Odebrecht vinculadas ao codinome “Coxa”, atribuído a Gleisi (que estranhamente se diz atleticana). Na mesma lista da transportadora há pagamentos cujas senhas estão vinculadas ao codinome atribuído ao ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), que teria recebido R$ 1 milhão.

O material é considerado um importante elemento de prova pela força-tarefa da Lava Jato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *