Não entendi mais nada: Moro diz que Lula ‘fez coisas boas’ e lamenta ter condenado ex-presidente

O ex-juiz e futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, disse que lamenta ter condenado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Da minha parte nada tenho contra o ex-presidente. Acho até lamentável que eu, infelizmente, tenha sido o autor da decisão que condenou uma figura pública que tem a sua popularidade e que fez até coisas boas durante sua gestão, mas também erradas”, afirmou durante entrevista ao apresentador José Luiz Datena no programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes. “Isso no fundo não é um bônus para mim, é um ônus. Mas o fiz cumprindo o meu dever.”, completou o ex-juiz.

Lula se entregou à Polícia Federal em 7 de abril e continua preso na Superintendência da PF, em Curitiba. A defesa de Lula já entrou com vários de liberdade junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) e STJ (Superior Tribunal de Justiça) alegando atuação política de Moro no julgamento do ex-presidente. Um dos recursos teve análise suspensa pela Segunda Turma do Supremo, no último dia 4, e não tem data para ser retomado.

O ex-juiz negou perseguição a um determinado grupo político e afirmou que a Lava Jato atingiu representantes de diferentes partidos. Quem dera realmente fosse. Lembro de eu ter falado que iria respeitar o Sérgio Moro quando ele condenasse integrantes do PSDB. O que não aconteceu…

“Essa alegação de que a Justiça foi parcial nesses casos ignora que por desdobramento da Lava Jato vários outros personagens políticos da oposição também respondem a investigações e acusações sérias perante outros fóruns”. Bem dito, outros. Moro diz que aceitou o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), com o objetivo de realizar um bom trabalho no combate à corrupção e à violência. Como assim? Será que não teria que começar então combatendo o presidente e sua família?

Pois bem. No caso Lava Jato, minhas condolências aos procuradores. Estes, verdadeiros heróis sociais! E o resto? É poeira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *