notícias, polícia

Morre 3ª testemunha contra Caboclinho

O detento Orlei José Martins, de 23 anos, assassinado anteontem na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Piraquara (Região Metropolitana de Curitiba), era uma das principais testemunhas de dois processos criminais contra o empresário Joarez França Costa, o Caboclinho, preso desde a passagem da CPI Nacional do Narcotráfico pelo Paraná, há um ano, e acusado de tortura, homicídios e de ser um dos maiores donos de lojas de desmanche de veículos roubados no Estado. Martins é a terceira testemunha de denúncias contra Caboclinho assassinada em circunstâncias misteriosas.

Segundo o delegado de Piraquara, Darci Pacheco, Martins foi morto com vários golpes de faca pelo preso Elias Pereira Chagas, de 22 anos. Em depoimento, Chagas disse apenas que o motivo do crime foi ‘‘acerto de contas’’, sem dar detalhes ou outras informações. O assassino deixou a faca cravada no pescoço da vítima.

O delegado afirmou que o assassinato pode ter ligações com crimes cometidos em Rio Branco do Sul (também na Região Metropolitana de Curitiba) –principal base de Caboclinho– e com os casos de tortura praticados na delegacia daquele município, com suposto envolvimento de Caboclinho, do delegado Hilário Trigo (afastado do cargo) e do promotor Salvari Amâncio. ‘‘Eles têm um código de ética entre eles e podem ter planejado o crime’’, concluiu o delegado.

Condenado a 22 anos de prisão por estupro e assaltos, Martins foi o primeiro a denunciar a prática de tortura em Rio Branco do Sul. Ele mesmo teria sido torturado por ter atirado num dos supostos pistoleiros de Caboclinho. Na oportunidade, ele foi ouvido na Delegacia de Vigilância e Capturas, em Curitiba, e encaminhado à Delegacia de Rio Branco do Sul.

Ele também era testemunha no caso do assassinato de Jezael Cubas, crime que deverá ir a julgamento no mês que vem. Jezael foi morto com cinco tiros em 20 de novembro de 1999. Martins teria ouvido Antonio Luiz da Silva, conhecido como ‘‘Zóio’’ e acusado de ser pistoleiro de Caboclinho, contar os detalhes do crime ao delegado de Rio Branco do Sul.

Em agosto do ano passado, Martins fugiu da Delegacia de Rio Branco do Sul, junto com Adir Liriano Prestes Ribas, 24 anos, conhecido como ‘Cobra’ e uma das testemunhas de acusação contra Caboclinho no caso de receptação de veículos roubados. Ao serem recapturados, em 14 de agosto, alegaram que fugiram porque estariam com medo de serem executados por pistoleiros de Caboclino. A pedido do próprio detento, ele foi encaminhado à Penitenciária Central do Estado, onde, teoricamente, teria mais segurança.

Tagged , , ,

About Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.
View all posts by Luciana Pombo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *