Mordaça? Presidente do STF determina abertura de inquérito

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, anunciou hoje que determinou a abertura de um inquérito criminal para investigar ofensas e ameaças dirigidas aos ministros do tribunal. Ameças acredito que seja muito justo que sejam profundamente investigadas. Mas ofensas de que tipo? Que não se crie novamente a mordaça que tentaram colocar na imprensa após a democratização do Brasil! Não aceito nenhum tipo de censura à imprensa! O procedimento correrá sob segredo de Justiça.

Na portaria que determinou a abertura do inquérito, Dias Toffoli justifica que existem “notícias fraudulentas (fake news), denunciações caluniosas, ameaças e infrações” que “atingem a honorabilidade do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares”, diz o documento. O ministro Alexandre de Moraes será o relator do inquérito.

Ontem, Toffoli pediu que o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) investigue as críticas à Segunda Turma do STF feitas pelo procurador do MPF (Ministério Público Federal) Diogo Castor, que integra a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. Em artigo publicado no site “O Antagonista”, Castor afirma que “vem sendo ensaiado na Segunda Turma do STF o mais novo golpe à Lava Jato” e menciona a possibilidade de “ataques covardes engendrados nas sombras”.

Todas essas notícias me deixam em sobressalto. Sempre neste País tentaram calar a imprensa e o Ministério Público. Se ser independente fere leis constitucionais, não existe mais Brasil e estamos retrocedendo para eras de militarismo, de ditadura, de caça às bruxas, de inquisição para jornalistas e procuradores (além de promotores de Justiça). Não admito. Posso jamais ter falado de qualquer ministro, mas quero ter o direito de criticar o que está errado. Sempre me pautei pela honra e pela verdade. Não admito que tentem tirar isto de mim. A atitude, a meu ver, é cruel e perigosa.

Sou a favor de acabarmos com as FAKE NEWS. Ainda mais num País em que um presidente é eleito com fake News. Mas temos que normatizar as redes sociais e não censurar. Sob o risco de não termos mais desenvolvimento e de regredirmos de País Emergente para País Indigente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *