Mito nacional quer índios sem cultura própria e abrasileirados

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), participou da cerimônia de formatura dos oficiais combatentes do Exército da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende,  (RJ). E como é de costume deixou pérolas caírem de seu discurso no colo dos porcos que gritam entusiasmados: mito, mito. Hoje ele decidiu criticar os europeus pela forma que defendem o meio ambiente e indígenas. Segundo ele, a preocupação é garantir apoio à ciência e à proteção ambiental, assim como à integração dos povos indígenas à sociedade, oferecendo as mesmas oportunidades dadas aos demais cidadãos.

“Cada vez que um governo do passado saía para fora do Brasil, ele recebia de forma passiva e servil pressões por demarcações de terras indígenas. Eu quero o bem estar do índio. Quero integrá-lo à sociedade. O nosso projeto é fazê-lo igual a nós. Eles têm as mesmas necessidades. Ele quer médico, dentista, televisão, internet”, disse o futuro presidente.

Que pena. Quanto mais ouço Bolsonaro, mas temo pelo futuro do Brasil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *