notícias

Maluf

O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) é dos mais procurados foragidos do Brasil. Maluf iniciou uma batalha jurídica e política dentro do governo para tentar anular o pedido de prisão provisória expedido pela Justiça de Nova York, que o torna um procurado pela polícia em 184 países. O ex-prefeito de São Paulo alega que como representante do Congresso Nacional não pode ter seu direito de ir e vir impedido pelos EUA.
Maluf foi indiciado no início de março pela Promotoria Distrital de Nova York por lavagem de dinheiro. Ele foi acusado pela movimentação ilegal de US$ 11,6 milhões (equivalente a R$ 24 milhões) em uma conta do Safra National Bank, de Nova York, para legalizar recursos que teriam sido desviados das obras da Avenida Água Espraiada e do túnel Ayrton Senna – realizadas em seu governo. Maluf sempre negou. Dizia que quem comprovasse dinheiro dele no Exterior, poderia ficar com tudo…
Com o pedido de prisão, seu nome foi incluído pela Interpol na chamada lista de difusão vermelha. Compartilhada pelos 184 países membros da Interpol, a lista contém nomes de criminosos internacionais procurados pelo Mundo, como o do terrorista Osama Bin Laden.
Sob o argumento de ter prerrogativas parlamentares, Maluf quer que o Congresso e o governo brasileiro tomem providências. Em documento encaminhado ao presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), o ex-prefeito sustenta que sua prisão em caráter provisório representa “gravíssimo ataque ao parlamento nacional e à soberania do Brasil”.

About Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.
View all posts by Luciana Pombo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *