Juíza analisa prisão contra Alceni

A juíza de Pato Branco, Saionara Sedano, decidiu ontem adiar para agosto a análise do pedido de prisão preventiva feito pelo Ministério Público (MP) contra o ex-secretário Chefe da Casa Civil e ex-prefeito do município Alceni Guerra (PFL). A polêmica criada em torno do assunto e o início das férias forenses foram os motivos alegados pela juíza.

A prisão de Alceni foi solicitada pelo promotor Javert Prado Martins Filho que alegou que o ex-secretário estava obstruindo o trabalho investigativo do Ministério Público e da Justiça, já que Alceni estaria se recusando a depor alegando motivos de saúde. Além de não comparecer, Alceni teria anexado atestados médicos alegando estar sendo vítima de epistafe (sangramento nasal) e, portanto, necessitaria de um período de repouso por tempo indeterminado. Os atestados seriam assinados pelo otorrinopediatra Lauro João Lobo Alcântara.

Alceni Guerra responde em Pato Branco cinco ações, duas criminais e três civis públicas. Existem ações relacionadas a publicidade indevida, distribuição supostamente irregular de livretos e folhetos de promoção pessoal e licitações realizadas de forma inadequada, no entender do Ministério Público.

O ex-secretário-chefe da Casa Civil Alceni Guerra argumenta que todas as acusações contra ele são falsas e foram fabricadas pelo promotor público por vingança pessoal. Alceni teria negado a indicação de um funcionário de Martins para o cargo de assistente de segurança por recomendação da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *