Guarapuava: presidente da Câmara é culpado por peculato, diz Justiça

O presidente da Câmara Municipal de Guarapuava, João Napoleão (PROS), foi condenado pela Justiça pelo crime de peculato (desvio de dinheiro público). Na sentença, proferida no dia 11 de abril, a Justiça determinou que o vereador e o ex-assessor de gabinete, Sebastião Valmir de Souza, também condenado, devolvam R$ 84 mil aos cofres públicos e cumpram três anos e quatro meses de prisão.

O ex-assessor de gabinete, conforme investigação do Ministério Público (MP), foi nomeado para o cargo de diretor de gestão legislativa da Câmara Municipal em 2015, mas nunca exerceu o cargo na prática. A nomeação foi uma estratégia do vereador para que o assessor recebesse mais e continuasse trabalhando para atender os interesses do parlamentar.

Entre janeiro e abril de 2015, Sebastião Valmir de Souza recebeu R$ 7,1 mil por mês no cargo de diretor. Depois, entre maio de 2015 e maio de 2016, o salário foi reajustado para R$ 7,7 mil por mês. A remuneração era quase o dobro do salário que ele recebia como assessor.

De acordo com a sentença, Napoleão e Sebastião Valmir de Souza também terão que pagar multa de dois salários mínimos e prestar serviço comunitário de uma hora por dia enquanto durar a pena. Mesmo com a condenação, o presidente da Câmara poderá continuar exercendo o cargo público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *