Governo em ruínas: Damares fica até dezembro

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Damares Alves fez um balanço das atividades do Ministério e comunicou ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) que vai deixar o cargo. Alega que está cansada e precisa cuidar da saúde, que anda debilitada. O prazo máximo que ficará é até dezembro. Desde que assumiu o comando da pasta, há quatro meses, a ministra enfrenta uma rotina estressante. Com ameaças constantes, ela abandonou a residência onde morava, em Brasília, e passou a morar num hotel, cujo endereço é mantido em segredo.

Por recomendação do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), Damares também não costuma antecipar a agenda. Ela circula pela cidade escoltada e um segurança fica na entrada da sala dela durante todo o expediente. Apesar da Revista Veja falar sobre a saída da ministra, Damares nega nas redes sociais e informa que não pretende sair do governo.

Pelo sim, pelo não, acompanharemos os desdobramentos. Nada justifica ameaças contra ela. No entanto, o fato é que ela se mostrou péssima e machista – apesar de ser mulher. Não deveria jamais ter sido indicada para o cargo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *