Fundo ligado a Paulo Guedes, economista de Bolsonaro, lucrou R$ 590 mil com informação privilegiada

Um fundo de investimentos ligado ao economista Paulo Guedes lucrou R$ 592 mil em transações na Bolsa de Valores (BV) com o uso de informação privilegiada. Corrigido pela inflação, este valor seria o equivalente a R$ 1,9 milhão. O caso foi julgado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), responsável por regular o mercado financeiro. O economista é conhecido como guru econômico do candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL). O nome dele é tido como certo no cargo de ministro da Fazenda em um eventual governo do capitão da reserva.

Paulo Guedes atua no mercado financeiro há pelo menos três décadas. No final dos anos 1990 ele era um dos diretores do JGP Nextar Fund, um fundo de investimentos que comprava e vendia títulos mobiliários. Paulo Guedes é sócio em pelo menos sete empresas, incluindo uma corretora de valores. Além de ter sido fundador de um dos principais institutos de pesquisa que colocavam Ciro Gomes (PDT) com menos de 10% em todas as pesquisas de intenção de voto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *