cadeia, carceragem, delegacia, greve, paraná, polícia, polícia civil, presas, sinclapol, sindipol

Estado de greve: policiais querem atuar na investigação!

Policiais civis do Paraná aprovam estado de greve e se recusam a cuidar de presos – função que tem sido desempenhada irregularmente pelos investigadores de polícia. Desde ontem, os policiais garantem que irão se dedicar única e exclusivamente às atribuições previstas na lei, deixando de executar atividades ilegais como cuidar dos 9 mil presos que irregularmente ocupam as delegacias, supervisionar e coordenar visitas de familiares, fazer escolta de detentos e demais atendimentos carcerários.

A briga é antiga. Com a sobrecarga de trabalho gerada pela presença de presos nas delegacias, as funções que deveriam ser cumpridas pelos investigadores, escrivães e demais policiais acabam ficando em segundo plano.

A partir de segunda-feira (25), cinco equipes de policiais do Sindicato da Polícia Civil (Sindipol) irão percorrer o interior do estado fiscalizando e orientando os profissionais. Manifestações também estão previstas para a semana que vem. Atualmente, o Paraná conta com aproximadamente 7 mil policiais civis, entre ativos e inativos. (Com informações de O Bonde)

About Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.
View all posts by Luciana Pombo →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *