Deputado do PR sofre processo no Conselho de Ética

O Conselho de Ética da Câmara Federal instaurou processo disciplinar para discutir a cassação do mandato do deputado federal Nelson Meurer (PP-PR), mesmo partido do deputado federal Ricardo Barros e da governadora Cida Borghetti. Nelson Meurer foi o primeiro parlamentar investigado na Operação Lava Jato que foi condenado no Supremo Tribunal Federal (STF). A condenação foi em maio deste ano e o parlamentar terá que cumprir, segundo sentença, 13 anos de prisão em regime fechado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O parlamentar é acusado de ter recebido propina de R$ 29 milhões no esquema de corrupção da Petrobras. Ele rnega as acusações.

O pedido de cassação na Câmara foi feito pela REDE e pelo PSOL. Para os partidos, a condenação demonstra que houve a quebra do decoro parlamentar. O que é mais do que sustentável. Foram sorteados os nomes dos deputados Izalci Lucas (PSDB-DF), José Carlos Araújo (PR-BA) e Pompeo de Mattos (PDT-RS) para que assumam a relatoria da investigação. A escolha do nome de um dos três ficará a cargo do presidente do colegiado, Elmar Nascimento (DEM-BA).

O relatório deverá ficar pronto em 10 dias úteis. Se for aceito, haverá investigação de mais 40 dias úteis, quando deverá ser feito um relatório final que deverá recomendar o arquivamento da apuração ou a aplicação de penas, como a cassação do mandato. Para não ser arquivado, o processo deverá ser analisado em plenário até dezembro.

E se for arquivado é a prova, mais uma vez, que nosso Parlamento é uma vergonha e que apenas renovar não dá mais. Passou da hora de acabar com a representatividade no voto de quem jamais representou o povo!

E o resto? É poeira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *