Comissão mantém acareação entre traficante e empresário de Araucária

Os deputados estaduais que fazem parte da CPI do Narcotráfico pretendem fazer hoje de manhã uma acareação entre o empresário Hissan Hussein Dehaini, de Araucária (Região Metropolitana de Curitiba), e o traficante José Maria Menezes Montalvão, mesmo sem a presença de Luis Antônio Paolicchi. ‘‘Faremos o reconhecimento por foto’’, disse o presidente da CPI do Narcotráfico, Algaci Túlio (PTB), que ficou sabendo da decisão do juiz através da Folha.

Os deputados da CPI querem saber qual a ligação de Paolicchi e a facilitação do tráfico de drogas em Maringá. De acordo com as informações prestadas por Montalvão, Paolicchi tinha estreita ligação com o empresário de Araucária – atualmente preso na Penitenciária Provisória de Curitiba (PPC) –, acusado de ser um dos principais traficantes de cocaína do País, com conexão internacional.

O ex-secretário facilitaria a distribuição de cocaína na região, fornecendo infra-estrutura. ‘‘E é isto que temos que confirmar’’, informou o relator da comissão, Ricardo Chab (PTB), sem dar detalhes do teor das denúncias feitas por Montalvão. Algaci salientou que o empresário confirmou a venda de um helicóptero para Paolicchi, que foi citado não só no depoimento de Montalvão como também no do piloto comercial Marcelo Nascimento da Rocha.

Os deputados sabiam que Paolicchi poderia não comparecer. ‘‘Vai ser pior para ele se ele não vier. É uma demonstração clara de medo de encarar a CPI’’, havia declarado Algaci, pela manhã. Os deputados disseram que convocaram oficialmente o ex-secretário para depor e que, agora, tomarão as providências judiciais cabíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *