notícias, Sem categoria

Briga no porto

As brigas no Porto de Paranaguá estão cada vez mais severas. Quando não tem diretor fazendo denúncia e sendo exonerado, tem briga judicial…

O Sindicato dos Operadores Portuários de Paranaguá (Sindop) conseguiu na Justiça o direito de não pagar mais à Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) as tarifas portuárias, que representariam 50% da arrecadação tarifária da autarquia.

Entre janeiro e setembro deste ano, a arrecadação com tarifas chegou a mais de R$ 125 milhões. Deste total, R$ 60 milhões foram arrecadados através do pagamento de tarifas denominadas Inframar, Infracais e Infraport.

De acordo com o Sindicato, a Appa tem dinheiro em caixa e possui recursos para obras e investimentos e, por isso, poderia abrir mão desses recebimentos. Judicialmente, o sindicato pediu que os valores das tarifas Inframar, Infraport e Infracais voltassem a ser os mesmos de 2001 e ainda que a Appa devolvesse o que foi pago depois do reajuste.

A juíza Danielle Nogueira Mota, da 2ª Vara Cível de Paranaguá, deferiu parcialmente e determinou que as tarifas, no lugar de serem pagas à Appa, sejam depositadas judicialmente. As tarifas do Porto de Paranaguá estão congeladas desde 2001 e a atual administração solicitou reajuste de cerca de 50%.

About Luciana Pombo

Jornalista, teóloga, professora, amante do futebol, da poesia, da política, das coisas da vida! Com diversas premiações e moções parlamentares. Entre as principais premiações: Escritores da Liberdade, Top Master Estadual em Jornalismo, Fera Honorária (pela luta em prol da repressão ao uso de drogas e prevenção), Amiga da Criança, Dia do Radialista expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Dia da Mulher expedido pela Câmara Municipal de Curitiba, Diploma de Mérito Social.
View all posts by Luciana Pombo →

0 thoughts on “Briga no porto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *