Bolsonaro tem apenas 32% de aprovação do seu governo

Nova pesquisa demonstra o que já temos dito há algum tempo: a popularidade do presidente Jair Bolsonaro só despenca (PSL). Só os que não percebem são os fanáticos. A pesquisa Datafolha divulgada hoje pelo jornal “Folha de S.Paulo” mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL): 32% ótimo/bom, 33% regular, 30% ruim/péssimo, 4% não responderam. A pesquisa ouviu 2.086 pessoas com mais de 16 anos, em 130 municípios, nos dias 2 e 3 abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Para quem não percebeu a gravidade da situação, essa é a pior avaliação para um presidente da República no início de primeiro mandato desde 1990. Fernando Collor (então no PRN) tinha 19% de reprovação após três meses, contra 16% de FHC (PSDB), 10% de Lula (PT) e 7% de Dilma (PT). A ex-presidente é quem tinha a melhor avaliação: 47% de ótimo/bom em 2011. Lula tinha 43%, contra 39% de FHC e 36% de Collor. A expectativa com o futuro do governo, após três meses de mandato, é a pior desde 1995: 59% esperam que Bolsonaro faça um governo ótimo ou bom, contra 76% de Lula e 77% de Dilma. O problema é, com certeza, o péssimo marketing pessoal do presidente e os pronunciamentos desastrosos desde janeiro. Para se ter uma ideia, antes da posse 65% esperavam que Bolsonaro fizesse um governo ótimo ou bom, contra 17% de regular e 12%, ruim ou péssimo.

Metade dos entrevistados pelo Datafolha julga que o presidente “trabalha pouco”. Dilma tinha apenas 29% dos eleitores acreditando que ela trabalhava pouco e Lula, 21%. Sobre o perfil do atual presidente, 52% acreditam que ele é preparado, 57% que ele é autoritário, 57% que ele respeita mais ou ricos. Os que mais aprovam o governo Bolsonaro, segundo a pesquisa, são: homens, com renda entre cinco e dez salários mínimos, evangélicos, que moram nas regiões Sul e Centro-Oeste/Norte.

Vice-presidente – A pesquisa também avaliou o desempenho do vice-presidente, Hamilton Mourão. De forma surpreendente, pela primeira vez um vice tem maior aprovação do que um presidente. Mourão teve 32% de ótimo/bom, 32% regular, 18% de ruim/péssimo e 18% não responderam. De acordo com a pesquisa, 59% dos entrevistados não sabiam o nome do vice-presidente; 37% sabiam; e 4% indicaram outros nomes.

Ministros – As taxas de aprovação dos ministros (percentual de ótimo/bom) são as seguintes, de acordo com o Datafolha: Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública): 59%, Paulo Guedes (Economia): 30%, Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos): 25%, Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional): 21%, Onyx Lorenzoni (Casa Civil): 18%, Ricardo Vélez Rodríguez (Educação): 13%, Ernesto Araújo (Relações Exteriores): 13% e Marcelo Álvaro Antonio (Turismo): 11%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *