Athetico Paranaense é punido por torcida única

O Athletico Paranaense foi considerado culpado por desrespeitar as decisões do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) e insistir na implantação da torcida única, inclusive no último Atletiba – válido pela quarta rodada do Paranaense. A decisão foi da 1ª comissão disciplinar do TJD-PR, nesta segunda-feira. As duas partes – procuradoria e Athletico – podem recorrer. A multa soma R$ 200 mil.

O presidente do Athletico, Luis Salim Emed, uma espécie de Rainha da Inglaterra do Clube, também foi julgado e culpado nas mesmas quatro denúncias que, somadas, representam 360 dias de suspensão de todas as suas funções. Ou seja, um ano fora do clube. No entanto, todos sabemos que as ordens não vieram dele. Mas a procuradoria do TJD não se deu por satisfeita e promete recorrer em busca de penas mais pesadas.

O Athletico foi considerado culpado por descumprir a decisão em liminar do TJD-PR em disponibilizar carga de 10% dos ingressos para torcida visitante, não oferecer cinco pontos de venda para torcedores do Coritiba, não oferecer setor visitante na Arena da Baixada e proibir torcedores de usar verde ou roupas relacionadas ao time adversário. No entanto, o clube se baseou nas recomendações do Ministério Público (MP) estadual e nas ações que tramitam na Justiça Comum – que seria, no entender dos dirigentes, o verdadeiro local para estes pleitos.

Nota da Blogueira: No meu entender, o Athetico Paranaense agiu dentro da legalidade e buscou o que entendo ser fundamental – o direito de ter torcida única num estádio que não é público. Ao contrário, é privado. E, portanto, tem seu direito de vender os ingressos para quem quiser. Ofertar ou não estes ingressos e impor regras para quem queira os comprar. Portanto, viva a torcida única! E já passou da hora de deixarmos de ser escravos de CBF, de FPF, de Justiça Desportiva. A corrupção há muito tempo permeou estes órgãos que não podem ser considerados idôneos. À Justiça o papel de Julgar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *