Após prisão, Beto Richa perde segundo lugar ao senado para seu ex vice-governador, Flávio Arns

O escândalo da prisão do ex-governador e candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB), acusado pelo Ministério Público (MP) do Paraná de chefiar uma organização criminosa responsável por fraudar licitações e desviar dinheiro público, favoreceu Flávio Arns na corrida ao Senado. O que população paranaense talvez não se recorde, é que, Flávio Arns (REDE) foi vice-governador, secretário de Estado da Educação e secretário de Estado de Assuntos Estratégicos na primeira gestão de Beto Richa, entre 2011 e 2017. Portanto, tem uma forte ligação com beto Richa.

Uma pesquisa divulgada pelo instituto Radar aponta que o senador e candidato à reeleição Roberto Requião (MDB) mantém a liderança na disputa pelo Senado com 31,2% das intenções de voto. Já o ex-governador Beto Richa (PSDB) aparece com 13,1%  perdendo o segundo lugar para o ex-deputado federal Flávio Arns (Rede), que segundo a pesquisa obteve 16,5% das intenções.

Sem convicção – Aliás, Flavio Arns pode ter uma linha genealógica abençoada. No entanto, como político deixa muito a desejar. Já transitou no PT de Lula, no PSDB de Aecio e Beto, e agora está no Rede. No mínimo, não tem qualquer convicção política ou ideológica. Com fala mansa, foi escolhido como alternativa pela maioria decepcionada. Mas a alternativa seria permanecer como está? Ah que se pensar!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *